MENU

Com um gol no fim, Palmeiras bate o Oeste e sobe para o terceiro lugar

Com um gol no fim, Palmeiras bate o Oeste e sobe para o terceiro lugar

Atualizado: Segunda-feira, 24 Janeiro de 2011 as 8:21

Na quinta-feira, o Palmeiras fez quatro gols no Ituano e deu a impressão à torcida que iria engrenar no Paulista. Neste domingo, com a mesma formação inicial, o Alviverde mostrou falta de criatividade, mas conseguiu alcançar o seu objetivo em Itápolis: três pontos. Mesmo sem atuar bem, bateu o Oeste por 1 a 0, pela quarta rodada, graças a um gol de Patrik, que entrou no segundo tempo, aos 41 minutos da etapa final.

O resultado foi positivo, mas a atuação mostrou que o time enfrenta dificuldades de criar jogadas ofensivas com as ausências de Valdivia e Lincoln. O esquema com três atacantes, que havia funcionado no meio de semana, durou apenas 45 minutos neste domingo.

Com o triunfo, o Alviverde subiu para a terceira posição do Paulistão, com sete pontos, dois a menos do que os líderes Santos e Americana. O Oeste é o 11º colocado, com três.

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe o Paulista, às 21h50m de quinta-feira, no Pacaembu. Um dia antes, às 17h (também de Brasília), o Oeste visita o São Bernardo no estádio Primeiro de Maio.

Nada de gols!

Ainda sem Marcos, Valdivia e Lincoln, em recuperação de lesões, o Palmeiras voltou a investir no trio de atacantes que foi bem na vitória sobre o Ituano, na quinta. No entanto, a marcação cerrada do time de Itápolis dificultou a movimentação de Kleber, Luan e Dinei. O mesmo aconteceu com Cicinho, que foi bem na estreia, mas teve dificuldades para se livrar do rodízio feito por Fernandinho e Dionísio na marcação. O lateral-direito acabou substituído por Vítor na segunda etapa.

Apesar das dificuldades em conseguir uma jogada eficiente, o Alviverde assustou primeiro o goleiro Fábio. Aos 18 minutos, Marcos Assunção levantou uma bola da direita, e Dinei desviou de cabeça, mas para fora. A resposta do Oeste veio nos pés de Mazinho, que tramou boa jogada com Roger antes de ser barrado por Deola, aos 20 minutos.

O forte calor em Itápolis (próximo dos 30 graus) parecia minar a força dos atletas das duas equipes. Até por isso, o que mais se viu no primeiro tempo foram passes errados e pouco brilho no duelo. Depois dos 25 minutos, o jogo caiu no marasmo. Somente duas faltas batidas por Marcos Assunção deram um fio de esperança de gol na primeira etapa. Mas foram para fora, fazendo com que o primeiro tempo terminasse no 0 a 0.

Patrik entra e garante os três pontos

Para o segundo tempo, diante das dificuldades de criação do time na etapa inicial, Felipão decidiu abondonar o esquema com três atacantes, e escalou o meia Patrik no lugar de Dinei, o que não melhorou o desempenho ofensivo do time. Que seguiu dependente de Marcos Assunção para criar jogadas de perigo. E dos pés do veterano saíram dois ótimos passes. Aos cinco, ele encontrou Danilo na área. O goleiro Fábio saiu mal, e o zagueiro palmeirense cabeceou e acertou a trave direita. Dez minutos depois, Assunção deu outro lindo lançamento. O alvo foi Luan, que completou cruzado. A bola passou raspando à mesma trave.

Do outro lado, o Oeste, apesar de atuar em casa, pouco incomodou o goleiro Deola. A equipe de Itápolis insistiu nos cruzamentos para Fábio Santos. Que foi bem marcados pelos defensores palmeirenses.

E quando a impressão geral no estádio Amaros era de que o 0 a 0 permaneceria no placar até o apito final, o Palmeiras conseguiu marcar. Autor de três assistências na partida contra o Ituano, Luan deu mais uma, cruzando para Patrik. O meia se antecipou ao marcador e completou de chapa para a rede, na pequena área.

O gol desanimou ainda mais os jogadores do Oeste, que não mostraram poder de reação. E fez o Palmeiras se retrair para segurar uma vitória que muitos torcedores já não esperavam mais.  

veja também