MENU

Com vaga em 2012, atiradora carioca se vê relaxada e também pressionada

Com vaga em 2012, atiradora carioca se vê relaxada e também pressionada

Atualizado: Quinta-feira, 2 Dezembro de 2010 as 8:15

Há pouco mais de uma semana, a major Ana Luiza Ferrão Mello conseguiu o maior feito de sua carreira como atleta. A professora de biologia do Colégio Militar garantiu uma vaga para as Olimpíadas de 2012 na pistola 25m ao vencer o Campeonato das Américas. O Mundial Militar de tiro, em Deodoro, no Rio de Janeiro, é sua primeira prova depois da façanha. E a carioca de 36 anos passou a viver uma dualidade de emoções.

- Acho que a partir de agora todas as competições vão ser treinos. Isso em parte me deixa mais relaxada, já que já cumpri o principal objetivo. Mas a responsabilidade cresce, porque tenho que pensar já em 2012 - disse a atiradora.

A pressão parece já a ter afetado um pouco. No estágio de precisão da pistola 25m, disputado na terça-feira, Ana Luiza ficou na 13ª posição, com 283 pontos. No Campeonato das Américas, ela conseguiu 289, o que a deixaria na segunda posição do Mundial Militar. A atleta mostrou estar tensa em certos momentos e chegou a conversar com o namorado, o também atirador José Batista. Nesta quarta-feira, a major disputa a segunda parte da prova, o estágio de tiro rápido.

Sobre a estrutura do Campeonato Mundial Militar de Tiro, Ana Luiza Mello é só elogios. Assim como os atletas estrangeiros, a brasileira também acredita que o Rio de Janeiro já está pronto nesta modalidade para as Olimpíadas de 2016.

- É uma alegria além de estar participando, estar recebendo estas pessoas que sempre vi como ídolos. Pela parte do tiro não vejo muitas coisas a fazer (até as Olimpíadas). São detalhes a ajustar apenas. A parte técnica está em ótimo nível.

Por: Leonardo Velasco

veja também