MENU

Com vitória no lance final, Carpegiani destaca trabalho físico do Furacão

Com vitória no lance final, Carpegiani destaca trabalho físico do Furacão

Atualizado: Segunda-feira, 6 Setembro de 2010 as 8:42

Com um poder de superação incrível e também muita garra o Atlético-PR derrotou o Avaí em plena Ressacada, com um gol de Maikon Leite aos 49 minutos do segundo tempo – no último lance antes do apito final. Com a vitória por 1 a 0 na 19ª rodada do Brasileirão, neste domingo, finalizando o primeiro turno do campeonato, o técnico do Furacão, Paulo César Carpegiani, destacou o preparo físico do time, sem deixar de fazer as críticas necessárias.

- No trabalho físico estamos bem, foi fundamental para que a gente aguentar até o final hoje. No aspecto tático, ainda estamos longe do ideal, mas o importante é que nosso trabalho está se cristalizando, com vitórias. Com isso, fica mais fácil você ter resposta dos jogadores – destacou o comandante rubro-negro.

Com a vitória, o Furacão chegou a 27 pontos na tabela, em franca ascensão, e fechou o primeiro turno pouco abaixo do G-4, a quatro pontos do Cruzeiro, último que se classificaria para a Libertadores.

- Sentimos dificuldades ao longo do jogo, o meio estava meio distanciado da marcação. Mas acredito que foi uma grande vitória, importantíssima. Acho que a campanha de hoje valeu, terminamos bem o primeiro turno. Mas o trabalho continua, quarta-feira tem outra guerra – afirmou. Na próxima rodada, a equipe encara o Corinthians.

Outro fator que deixou ainda mais “heróica” a vitória para os atleticanos foi o fato de ter atuado parte do segundo tempo com um jogador a menos. O zagueiro Leandro mal entrou em campo, no lugar de Nieto, e foi expulso depois de quatro minutos, recebendo dois cartões amarelos.

- Se tivéssemos perdido, eu iria me responsabilizar. Mas faz parte, tem que arriscar. Foi a necessidade de reforçar aquele setor. Estávamos jogando com três atacantes, deixei dois. O Avaí estava se infiltrando naquele setor, o recuo estava lento. Eu tinha que fazer aquilo, o menino foi expulso pelo carrinho. Achei que foi exagero, ele foi na bola, não valeria o cartão. Acontece, poderia ter nos prejudicado, mas os jogadores estão satisfeitos, e isso eu levo mais em consideração – finalizou.

fonte: Globo Esporte Postado por: Juliana Melo

veja também