MENU

Contra efeitos da altitude, Felipão cobra mira certeira do Palmeiras

Contra efeitos da altitude, Felipão cobra mira certeira do Palmeiras

Atualizado: Quarta-feira, 13 Outubro de 2010 as 9:21

Durou pelo menos uma hora a sessão de gritos e cobranças do técnico Luiz Felipe Scolari com o elenco palmeirense. Na tarde desta terça-feira, durante o treino de reconhecimento do gramado do Estádio Pátria, local da partida com o Universitario de Sucre, o treinador alviverde não poupou os atletas das suas exigências para que a equipe não sofra tanto com os efeitos que a bola pode tomar em uma cidade que fica 2.800 metros acima do nível do mar.

Depois de uma atividade física, o grupo se separou entre treinos de finalizações e jogadas especiais para o sistema defensivo. Enquanto o auxiliar-técnico Flávio Murtosa cuidava dos trabalhos dos zagueiros, Felipão, bem ao seu estilo, cobrava dos homens de frente e laterais.

- Bate forte de peito de pé para ver onde a bola vai parar. Viu só? Foi lá longe! Tem de ser em cima do goleiro – dizia ao lateral-esquerdo Gabriel Silva, um dos mais exigidos nos trabalhos.

Scolari não cansava de explicar o que pretendia com as jogadas. Por causa da altitude, as bolas cruzadas com muita força não encontravam dificuldades para se perderem pelo outro lado da linha lateral, estragando os ensaios da equipe. Felipão pedia sempre que a bola fosse alçada em cima dos goleiros para que, em caso de rebote, algum atacante pudesse aproveitar a brecha na defesa.

- Vamos treinar tudo quanto é tipo de bola. Tem de jogar em cima do goleiro. Mira nele e chuta, dá bem no meio mesmo que vocês não vão errar. Tem de acostumar assim – explicava, erguendo os braços do goleiro Bruno para que fosse mais bem compreendido.

Além das jogadas com passagens dos laterais, Scolari também exigiu chutes de fora da área. Nas jogadas, um volante ou meia tocava em diagonal e recebia mais à frente, antes da meia-lua da grande área.

- Não bate embaixo da bola que ela sobe. E quero chute, nada de traque – completou, que não quer perder a chance de sair na frente no confronto pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana.

O Palmeiras volta a treinar no Estádio Pátria às 20h (de Brasília) desta quarta-feira. A ideia de Scolari é que os atletas se acostumem com o ambiente e clima em um horário próximo ao da partida com o Universitario de Sucre.

veja também