MENU

Contra o Once Caldas, Santos tem teste de maturidade pela Libertadores

Contra o Once Caldas, Santos tem teste de maturidade pela Libertadores

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 9:38

Muricy Ramalho pede time maduro na Libertadores (Foto: Ricardo Saibun / Site Oficial do Santos)

  O Santos não é mais avassalador como em 2010. Não faz mais jogos tão emocionantes, cheios de gols - tanto feitos quanto sofridos. Está mais maduro. Não sofre gols há cinco jogos. Para muito, está mais confiável. Nesta quarta-feira, diante do sempre perigoso Once Caldas-COL, às 21h50m (horário de Brasília), no estádio Palogrande, em Manizales, Colômbia, o Peixe tentará dar o primeiro passo rumo às semifinais da Taça Libertadores. Terá de provar que está mesmo mais experimentado, cascudo, como gosta de definir o técnico Muricy Ramalho.

O treinador afirma que o Peixe tem de ser maduro para entender que se trata de um jogo de 180 minutos. É preciso compreender que a decisão não acaba nesta quarta. Há o jogo de volta na quarta seguinte, confirmado para o Pacaembu. Além disso, há um alerta sobre o desempenho dos colombianos fora de casa nesta Libertadores. O time não venceu nenhum dos quatro jogos que disputou no Palogrande. Na fase de grupos, uma derrota e dois empates. Nas oitavas de final, queda diante do Cruzeiro. No entanto, buscou suas classificações fora de casa. No primeiro mata-mata, surpreendeu fazendo 2 a 0 na Raposa em Sete Lagoas (MG).

Ou seja, uma vitória na Colômbia pode não significar muita coisa para o Santos.

- Os caras já provaram que são perigosos quando atuam fora. Por isso que eu digo: Libertadores não tem moleza. Todo adversário é duro, seja em casa ou fora - afirma Muricy.

O Santos também terá de se virar nesta partida sem seu principal armador, Paulo Henrique Ganso, e sem o seu motorzinho, Arouca. Ambos lesionados. O que torna a tarefa ainda mais complicada.

Enquanto o elenco está na Colômbia, Ganso cuida da recuperação (Foto: Divulgação/Flick Santos)  

O Globoesporte.com acompanha todos os lances do jogo, em Tempo Real, com vídeos exclusivos, direto do estádio Palogrande. O SporTV mostra para todo o Brasil. A TV Globo transmite ao vivo para os estados do Rio Grande do Sul, São Paulo, Goiás, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e as seguintes cidades mineiras: Varginha, Coronel Fabriciano, Montes Claros e Belo Horizonte. O venezuelano Juan Soto apita a partida, auxiliado por seus compatriotas Hernan Maidana e Diego Bonfa.

Once Caldas: mesmo se o Once Caldas não seguir adiante na competição, seus jogadores já podem ser considerados heróis. Pelo menos é assim que seus torcedores entendem. Os jogadores não recebem salários há três meses. O técnico Juan Carlos Osório está há seis meses sem ver a cor do dinheiro. Ainda assim, o time é líder do campeonato local e está nas quartas de final da Libertadores. O treinador diz que o grupo joga pela honra. Já os atletas prometem parar se o clube não acertar seus débitos até o fim da próxima semana.

Santos: dividido entre a final do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, e o mata-mata da Libertadores, o Peixe precisa superar o cansaço da maratona e os desfalques para avançar na competição continental.

Once Caldas: o time tem desfalques dentro e fora das quatro linhas. O volante Carbonero, expulso contra o Cruzeiro, cumpre suspensão automática. Já o técnico Juan Osório, que também foi excluído do jogo contra a Raposa, terá de assistir das tribunas. A escalação provável: Martínez, Calle, Amaya, Henriquez e Nuñez; Henao, Mejia, Matias e González; Dayro Moreno e Rentería.

Santos: o meia Paulo Henrique Ganso, com uma lesão muscular na coxa direita, para por seis semanas e não jogará mais a Taça Libertadores deste ano. O volante Arouca, com um edema muscular também na coxa direita, está fora do jogo contra o Once Caldas, mas deverá estar em campo domingo, contra o Corinthians, final do Paulistão. Alan Patrick deverá ficar com a vaga de Ganso. Adriano será mantido na equipe ocupando o posto de Arouca. A escalação provável: Rafael, Jonathan, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Danilo, Elano e Alan Patrick; Neymar e Zé Eduardo.

Once Caldas: Dayro Moreno é principal atacante da equipe colombiana. Ídolo da torcida, marcou o segundo gol do Once Caldas na vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, nas oitavas. Bom pelo alto e com potente chute de direita, leva muito perigo.

Santos: sem o amigo Paulo Henrique Ganso, Neymar terá a missão de liderar as principais jogadas do Santos. É o jogador que chama a atenção dos colombianos. Todos do Once Caldas citam o camisa 11 santista.

Juan Carlos Osório, técnico do Once Caldas: " A questão dos salários atrasados não nos atrapalhará em campo. Jogamos pela honra e pela glória e vamos seguir assim ".

Muricy Ramalho, técnico do Santos: " O time está cansado, desfalcado, mas temos de mostrar força. É um jogo complicado e a equipe terá de se superar ".

* Esta será a quinta partida entre Santos e Once Caldas na história. Foram duas pela Copa Conmebol de 1998 (uma vitória para cada lado nas oitavas de final, com o Peixe levando a melhor nos pênaltis) e duas pela Taça Libertadores de 2004 (um empate na Vila Belmiro, 1 a 1, e uma vitória colombiana em Manizales, 1 a 0).

* Valentierra, meia que estará no banco nesta quarta-feira, marcou gols em todos esses jogos.

* O Santos não perde desde o dia 3 de abril, quando caiu diante do Palmeiras, 1 a 0, na Vila Belmiro, pelo Paulistão. Contra o Once Caldas, o Peixe defende uma invencibilidade de dez partidas, sete vitórias e três empates.

* Com a eliminação de quatro equipes nas oitavas de final, o Santos é o único representante brasileiro nas quartas de final da Libertadores. A última vez que o Brasil teve apenas uma equipe nesta fase da competição foi em 1994, quando o São Paulo enfrentou a Uníon Española-CHI.

Os dois times se encontraram pela última vez no dia 27 de maio de 2004, segunda partida das quartas de final da Taça Libertadores, no estádio Palogrande, em Manizales. O jogo terminou 1 a 0 para os anfitriões. Como o confronto de ida, na Vila, havia terminado 1 a 1, os colombianos avançaram. Eliminaram em seguida o São Paulo, nas semifinais, e conquistaram o título em cima do Boca Juniors. Naquele dia, o Santos jogou com o segunte time: Júlio Sérgio; Marco Aurélio, Pereira, André Luís e Paulo César; Paulo Almeida (Claiton), Renato, Elano (Lopes) e Diego; Robinho e Deivid. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.          

veja também