MENU

Contra uma Itália inspirada, Brasil erra muito e perde a primeira no Grand Prix

Contra uma Itália inspirada, Brasil erra muito e perde a primeira no Grand Prix

Atualizado: Domingo, 8 Agosto de 2010 as 12:30

Jaqueline e Fabi se atrapalham ao tentarem defender

uma bola (Foto: Vipcomm/Divulgação)  

No sábado, José Roberto Guimarães já havia avisado: as brasileiras costumam ter problemas contra as italianas. A previsão do técnico se confirmou neste domingo. Contra rivais inspiradas em quadra, a seleção amargou sua primeira derrota no Grand Prix, em São Carlos (SP). Apesar da torcida verde-amarela, a Itália venceu a partida por 3 sets a 1: 25/22, 25/21, 18/25 e 25/19. - A gente tem que botar a cabeça no lugar agora. Acho que nós entramos um pouco ansiosas - disse Natália, principal pontuadora do jogo, com 21 pontos.

Nas primeiras jogadas, o Brasil voltou a mostrar a força de seus dois principais fundamentos na partida. Após um bom bloqueio de Mari e Thaísa, a defesa italiana não funcionou, e a ponteira mandou a bola pela primeira vez ao chão. Logo em seguida, ela mesma marcou o segundo ponto, com um ace. A Itália conseguiu reagir e passou a liderar, mas Fabiana parou o ataque da musa Piccinini e empatou: 5/5.

As italianas, porém, conseguiam encaixar melhor o passe e foram com vantagem para o primeiro tempo técnico, com 8/6. Após as instruções de Zé Roberto, o Brasil melhorou e voltou a liderar, usando novamente a força de seu bloqueio e um ace de Fabiana. A partida seguia equilibrada, e nenhuma das equipes conseguia assumir a dianteira com mais tranquilidade.

Do lado de fora, Zé Roberto parecia não parecia gostar do que via e dava instruções a todo momento a suas jogadoras. No segundo tempo técnico, novamente vantagem italiana: 16/14. As brasileiras seguiam cometendo erros bobos, mas conseguiam evitar que a Itália se distanciasse. Um ace de Thaísa voltou a deixar tudo igual (19/19), mas a seleção permitiu que as rivais assumissem a liderança uma vez mais.

Com dificuldades para superar a defesa italiana, o Brasil se manteve atrás no placar. Um ataque para fora de Mari deu a vitória no set para as europeias: 25 a 22. No total, a seleção cedeu seis pontos em erros para as rivais

Paula se esforça em um bloqueio (Foto: Vipcomm/Divulgação)   Se o bloqueio não funcionou na primeira jogada do segundo set, o talento de Thaísa e o ace de Mari deram confiança para as brasileiras. As italianas, no entanto, continuavam melhores. Com 5/2 no placar para as rivais, Zé Roberto pediu tempo para tentar acertar a sua defesa. Não deu certo. As meninas seguiram errando muito, e a Itália abriu 8/3.

O Brasil conseguiu encostar, mas as italianas eram claramente superiores. Zé Roberto, então, mandou Paula Pequeno pela primeira vez para a quadra, no lugar de Mari. Embora tenha ensaiado uma melhora, a seleção pecava na recepção e as italianas levavam vantagem: 16/10 no segundo tempo técnico.

Zé Roberto parou mais uma vez a partida quando o placar marcava 20/13. O Brasil, mais uma vez, ensaiou uma reação, com bons ataques e contando com erros das italianas. Dois aces seguidos de Fabiana animaram a torcida, e as brasileiras diminuíram. No fim, porém, um saque para fora de Fabíola deu números finais ao set: 25/21.

O terceiro set começou com uma pancada indefensável de Natália. Dois erros em sequência de recepção das italianas e um ace de Thaísa levaram a seleção a abrir 4/0 no placar. O técnico Massimo Barbolini pediu tempo, mas as brasileiras continuaram melhores e conseguiram a maior vantagem até o momento: 6/1. Jaqueline, que estava apagada até então, passou a comandar os ataques nacionais.

Zé Roberto orienta o time (Foto: Vipcomm/Divulgação)   Com o placar em 11/8, a partida teve seu melhor rali. Com Paula Pequeno encaixando muito bem duas pancadas do ataque italiano, o Brasil chegou ao 12º ponto com o bloqueio de Jaqueline. O jogo da seleção, enfim, entrava. As brasileiras seguiram superiores, sem dar chances às italianas. Em um ótimo ataque de Natália, Brasil fechou em 25/18.

No segundo set, as italianas voltaram novamente melhores. Com ataques precisos, as europeias abriram 6/2 no placar. Depois de Zé Roberto paralisar o set pela primeira vez, a seleção encostou, mas as rivais foram para o tempo técnico em vantagem: 8/5.

O Brasil se esforçava em quadra, mas a sorte parecia estar com as italianas. Apesar do apoio da torcida, as meninas não conseguiam se encontrar. No fim, a Itália manteve o ritmo e encerrou a partida com 25/19.     Por João Gabriel Rodrigues São Carlos, SP

veja também