MENU

Coreia passeia e vence na estreia

Coreia passeia e vence na estreia

Atualizado: Sábado, 12 Junho de 2010 as 10:23

Os tempos da Grécia campeã européia de 2002 passaram há muito tempo. E quem assistiu ao jogo de estreia do time de Otto Rehhagel percebou não só isso, mas também entendeu o motivo dos gregos nunca terem marcado um gol em Copas do Mundo. Neste sábado, a Coreia do Sul passeou.

Venceu em sua estreia em Mundiais pela terceira vez seguida, fez 2 a 0 e perdeu várias chances, no primeiro jogo do Grupo B da Copa do Mundo da África do Sul. Na sequência, Argentina e Nigéria fecham a rodada de abertura da chave.

O primeiro gol, de Jung-soo, foi logo no comecinho do jogo, aos 14 minutos, após um cruzamento na área. Isso mesmo: os sul-coreanos ficaram à frente do placar usando justamente a maior arma grega, as bolas alçadas na área.

Neste jogo, Rehhagel escalou Charisteas, de 1,91m, Sâmaras, 1,92m, e Gekas, 1,80m, para comandar o ataque e, no segundo tempo, ainda mandou outro gigante para o gramado: Kapetanos, 1,90. O único baixinho do ataque grego é Salpingidis, de 1,71m, que também jogou na etapa final.

O maior problema para os gregos, porém, não foram as bolas áreas, mas a velocidade - essa, sim, uma característica histórica dos times sul-coreanos. Principalmente no primeiro tempo, a Coreia mostrou um jogo rápido de contra-ataque.

Sempre que roubavam a bola, os coreanos partiam a 100 km/h para o ataque. Os principais alvos dos lançamentos eram Park Ji-Sung, o meio-campista incansável do Manchester United, e o lateral Cha Do-Ri - filho de Cha Bum-kun, ídolo sul-coreano dos anos 80.

O segundo gol foi justamente assim. Park, que parece estar em todos os lados do campo, interceptou um passe de Vyntra, ganhou na velocidade e tocou na saída do goleiro. Foi no segundo tempo, aos 7min, mas poderia ter saído ainda antes. No primeiro tempo, Chu-young e Chung-yong poderiam ter marcado, perdendos gols na cara de Tzorvas.

Bom para os gregos, só o fim do segundo tempo. Quando Rehhagel colocou Salpingidis em campo, o time ganhou movimentação no ataque. Continuou ameaçando pouco, mas pelo menos teve duas chances na cara do goleiro rival, o sobro do que aconteceu no primeiro tempo.

O resultado no primeiro jogo repete a história das últimas Copas das duas seleções: a Coreia venceu pela terceira na estreia do Mundial (em 2002, bateu a Polônia por 2 a 0. Em 2006, fez 2 a 1 no Togo). Já a Grécia continua sem nunca ter marcado um gol em Mundiais - o time só jogou em 1994.

veja também