MENU

Corinthians faz seu papel e vence o Vasco

Corinthians faz seu papel e vence o Vasco

Atualizado: Domingo, 28 Novembro de 2010 as 10:07

A torcida compareceu em grande número ao Pacaembu, o Corinthians cumpriu seu dever, mas o título está nas mãos do Fluminense. Bruno César e Danilo marcaram os gols da vitória por 2 a 0 sobre o Vasco neste domingo, mas a tão sonhada ajuda do rival Palmeiras não aconteceu. O Tricolor carioca fez 2 a 1 na Arena Barueri e precisa de uma simples vitória sobre o já rebaixado Guarani para ficar com a taça. Aos corintianos, resta torcer e se vestir de verde. Do time bugrino, é claro. O triunfo colocou o Corinthians com 67 pontos, mantendo a desvantagem de um ponto para o Fluminense. Para ser campeão, o Timão terá de vencer o rebaixado Goiás, no próximo domingo, às 17h, no Serra Dourada, e torcer por um tropeço da equipe dirigida por Muricy Ramalho no mesmo horário, no Engenhão.

Bruno César (à dir.) comemora o primeiro gol com

Alessandro  (Foto: Gustavo Tilio/Globoesporte.com) Já o Vasco acumula a quarta partida consecutiva sem vencer e ainda precisa confirmar a sua vaga na Copa Sul-Americana. O time do técnico Paulo César Gusmão aparece na 12ª colocação, com 46 pontos. Na rodada final, pega o Ceará, domingo, às 17h, em São Januário.

Timão joga mal, mas Bruno César salva

Antes do apito inicial, a torcida do Corinthians cantou que não precisava da ajuda do rival Palmeiras. Mas, quando a bola rolou, a primeira explosão na arquibancada veio com o gol de Dinei sobre o Fluminense, anunciado pelo sistema de som do Pacaembu.

O fato fez o Corinthians acordar. Depois de ter dificuldade com a forte marcação vascaína, o Timão entrou no embalo da Fiel e foi com tudo para o ataque. Aos seis minutos, Jucilei quase completou para o gol depois que Bruno César bateu falta e Dentinho desviou de ombro. Em seguida, aos dez, Fernando Prass fez boa defesa em chute de Roberto Carlos. Bruno César, no rebote, também desperdiçou.

Jucilei desvia de cabeça durante a partida contra o Vasco (Foto: Gustavo Tilio / Globoesporte.com) Aos poucos, porém, a empolgação corintiana foi diminuindo. Com apenas Carlos Alberto sem obrigação de marcar, o Vasco congestionou seu campo defensivo, não permitindo que o adversário jogasse. Quando a bola se aproximou da área, faltou Ronaldo. Dentinho e Jorge Henrique pouco fizeram no meio dos grandalhões da zaga adversária. Para piorar, o Fluminense chegava ao empate em Barueri.

Apesar da oscilação, o Corinthians conseguiu ir para o vestiário em vantagem no placar e na liderança do Campeonato Brasileiro. Aos 39 minutos, Bruno César cobrou falta pela direita, a bola desviou no zagueiro Dedé e passou por entre as pernas de Fernando Prass.

Danilo amplia e garante triunfo

Na volta do intervalo, o Corinthians tentou encurralar o Vasco logo nos primeiros minutos. Danilo, aos três minutos, quase fez um belo gol ao girar sobre a marcação na área e bater rente à trave direita do goleiro vascaíno. Já PC Gusmão apostou em melhorar a qualidade da saída para o ataque, com Fumagalli na vaga de Allan.

A troca, porém, abriu espaços na defesa e fez Tite dar ainda mais liberdade aos laterais. O Corinthians não demorou a aproveitar e ampliar a vantagem. Aos 12 minutos, Roberto Carlos fez boa jogada pela esquerda, foi à linha de fundo e cruzou na medida. Danilo apareceu por trás da zaga e apenas desviou de cabeça. Mas, quase simultaneamente, Tartá virou o jogo para o Fluminense, derrubando o Timão da liderança. O gol não foi anunciado pelo serviço de som do Pacaembu.

Danilo celebra com a Fiel seu gol sobre o Vasco (Foto: Gustavo Tilio / Globoesporte.com) Sem qualquer motivação, o Vasco pouco fez para tentar reagir. Mesmo assim, ainda teve uma oportunidade para descontar, mas parou nas mãos de Julio Cesar. Eder Luis invadiu a área pela direita e chutou rasteiro. Em grande fase, o goleiro manteve a média de realizar uma ótima defesa por rodada. Para piorar, Zé Roberto, que já tinha cartão amarelo, foi expulso ao puxar Ralf no meio de campo.

Os dois gols e a desmotivação vascaína permitiram que o Corinthians diminuísse o ritmo e passasse a administrar o placar. Fernando Prass, aos 40 minutos, ainda fez linda defesa em chute de Danilo. Mas boa parte da torcida seguiu o comportamento do time e se calou, à espera de um gol bastante improvável do Palmeiras. Não veio. E o sonho do quinto título nacional segue para Goiânia.

  por Carlos Augusto Ferrari e Leandro Canônico

veja também