MENU

Coritiba bate Arapongas e atinge marcas históricas

Coritiba bate Arapongas e atinge marcas históricas

Atualizado: Quinta-feira, 24 Março de 2011 as 8:26

Mesmo com um jogador a menos desde os 17 minutos do primeiro tempo, o Coritiba bateu o Arapongas, por 2 a 0, no Couto Pereira, mantendo a liderança isolada do returno do Campeonato Paranaense, agora com 15 pontos.

A vitória, a 14ª seguida do Coxa na temporada, veio graças à ótima atuação de Marcos Aurélio, que marcou duas vezes para se igualar na liderança da artilharia do Coritiba com os companheiros Davi e Bill, todos com oito gols. Paulo Baier, do Atlético-PR, soma dez gols e é artilheiro isolado.

E com o 11º triunfo consecutivo em jogos do Paranaense, o Coxa já tem a maior série de sua história em uma única edição da competição, além de igualar o recorde absoluto, que havia obtido entre as temporadas de 1947 e 48.

O Arapongas, com apenas quatro pontos ganhos no returno, distanciou-se também da briga por uma vaga na final do título do interior. O time soma 21 pontos ao longo da competição, contra 23 do Iraty e 24 do Cianorte, rivais diretos na briga para enfrentar o Operário, praticamente garantido nesta decisão interiorana.

Na próxima rodada, o Coritiba visita o Iraty, sábado, às 15h30m. Já o Arapongas manda seu jogo com o Corinthians-PR, domingo, às 15h30m, em Cianorte, já que o Estádio dos Pássaros segue interditado.

Coxa perde Rafinha mas abre o placar na primeira etapa

A exemplo do que já havia acontecido no jogo com o Cascavel, o Coritiba demorou um pouco para impor seu ritmo de jogo. Lenta, a equipe chegou ao ataque pela primeira vez apenas aos oito minutos, em chute por cima de Rafinha. Em seguida, Marcos Aurélio também arriscou de longe, sem maior perigo para Danilo.

Anderson Aquino perdeu boa chance aos 11 minutos. Depois de receber lançamento perfeito de Marcos Aurélio, o atacante concluiu por cima, mesmo tendo apenas o goleiro à sua frente. Léo Gago, que tenta sem cessar marcar seu primeiro gol na temporada, fez pior, chutando fraquinho e para longe, aos 14.

A demora para abrir o marcador enervou o meia Rafinha, que deu um tapa em Wellington, pelas costas, e foi expulso aos 16 minutos. E foi com um jogador a menos que o Coxa chegou ao gol. Marcos Aurélio acertou mais um de seus excelentes lançamentos para Anderson Aquino, que foi derrubado na área pelo zagueiro Douglas. O próprio Marcos Aurélio bateu o pênalti, no canto direito de Danilo, que caiu para o outro lado, aos 24 minutos.

Em vantagem no marcador, o time alviverde passou a administrar a partida, esperando a pressão do Arapongas para buscar o contra-ataque. Mas nada disso aconteceu, já que os visitantes só ameaçaram nos chutes de longa distância de Wellington, que exigiu boa defesa de Edson Bastos aos 27 minutos, mas errou o alvo aos 37.

Ao final do primeiro tempo, o confuso árbitro Rodolpho Toski Marques expulsou o técnico Marcelo Oliveira. Na saída, o treinador não poupou críticas ao trabalho da arbitragem.

- Ele não expulsou o jogador deles na hora do pênalti e marca qualquer faltinha para enervar nossa equipe – esbravejou Oliveira.

Marcos Aurélio resolve jogo no segundo tempo

Na etapa final, novamente manchada pela péssima atuação da arbitragem, foi o Coritiba que chegou primeiro. Aos dois minutos, Léo Gago concluiu com força a boa troca de passes entre Marcos Aurélio e Anderson Aquino, exigindo boa defesa de Danilo.

A resposta araponguense veio em chutes de longe, sem direção, de Bruno Maranhão e Rafael Mineiro. O time visitante tentava aproveitar a vantagem de ter um jogador a mais, partindo para o ataque e obrigando o Coxa a se fechar na defesa.

Aos donos da casa restava a arma dos contra-ataques. E foi em um deles, aos 15 minutos, que Léo Gago percebeu o goleiro Danilo adiantado para tentar marcar um gol digno de Pelé, batendo do meio-campo. Mas a bola saiu mais fraca do que o volante planejava, e o arqueiro defendeu sem problemas.

E coube a Marcos Aurélio a tarefa de ampliar o placar, um minuto depois. O atacante recebeu ótimo passe de Davi, deu um drible desconcertante em Douglas e encheu o pé, acertando o ângulo esquerdo de Danilo, que não teve a menor chance de defesa.

O gol desanimou o Arapongas, que só voltou a ameaçar em cobrança de falta de Wellington, que deu trabalho para Edson Bastos, aos 24 minutos.

Danilo salvou o Arapongas em conclusão forte de Anderson Aquino, que recebeu toque de classe de Marcos Aurélio após ótimo lançamento de Léo Gago.

Léo Gago perdeu outra boa chance aos 34 minutos, tocando por cima do gol na saída do goleiro. E Edson Bastos garantiu o resultado ao defender cabeçada de Bruno Maranhão, aos 37, e chute cruzado do próprio atacante, aso 44 minutos.

Por Luciano Balarotti

veja também