MENU

Coritiba derruba o Ceará e alcança a inédita final da Copa do Brasil

Coritiba derruba o Ceará e alcança a inédita final da Copa do Brasil

Atualizado: Quinta-feira, 26 Maio de 2011 as 8:09

                                                 Depois de perder para o Palmeiras, empatar com o Ceará e ser derrotado pelo Atlético-GO sem marcar um gol sequer nos três jogos anteriores, o Coritiba colocou um ponto final na sequência negativa de resultados e fez a festa da torcida ao vencer o Ceará por 1 a 0 nesta quarta-feira, no Couto Pereira, avançando para a inédita final da Copa do Brasil. O único gol do jogo foi marcado por Anderson Aquino, num belo chute no ângulo.

Após conquistar o título paranaense e sacramentar a maior sequência de vitórias da história do futebol brasileiro (24), o atual elenco do Coxa tem a chance de dar ao clube um troféu da elite nacional, o que não acontece desde o Campeonato Brasileiro de 1985. O adversário será o Vasco, que passou pelo Avaí. O primeiro jogo, quarta que vem, ainda não tem local definido. A CBF vai sortear os mandos de campo nesta quinta-feira. Antes, pelo Brasileirão, o Coritiba enfrenta o Corinthians, domingo, em Araraquara. O Ceará enfrenta o Inter, sábado, no Beira-Rio.         O Coritiba saiu para o jogo desde o início, buscando o gol que o colocasse em vantagem. O Ceará, claramente, adotou a estratégia de suportar a pressão inicial, jogando todo atrás. Os paranaenses trocavam passes com velocidade, buscando o melhor momento para atacar. E logo o goleiro Fernando Henrique, do Ceará, teve que trabalhar ao espalmar uma falta bem cobrada por Anderson Aquino.

O Ceará, por sua vez, abusava da lentidão no ataque. Marcelo Nicácio fazia bem o trabalho do pivô, mas pouca gente aparecia para jogar. Uma das poucas oportunidades nasceu do pé direito do atacante, que cobrou falta e a bola desviou em Lucas Mendes antes de ir por cima do gol. O time comandado por Marcelo Oliveira fazia um interessante revezamento de posições. Numa jogada, por exemplo, Bill recuou e abriu espaço para Anderson Aquino aparecer como centroavante e completar um cruzamento de carrinho, para fora.

Rafinha era de longe o jogador mais insinuante do Coritiba. Mas a ansiedade da equipe atrapalhava muito. Já o Ceará quase não ficava com a bola, numa retranca perigosa. Os visitantes pareciam satisfeitos com o resultado, tanto que Fernando Henrique foi punido com o cartão amarelo por demorar a colocar a bola em jogo.         Ceará só decide ir ao ataque quando toma o gol

Para o Coxa, melhor em campo, faltava o encaixe de uma jogada individual para tirar o zero do placar. E foi o que aconteceu logo no início do segundo tempo, aos cinco minutos, quando Anderson Aquino recebeu na área, tirou da zaga e bateu com muita categoria, no ângulo, para fazer 1 a 0.

Castigado por ter adotado a retranca até então, o Ceará, em desvantagem, foi obrigado a mudar de postura.  Em menos de um minuto, Michel e Vicente ameaçaram em chutes de longa distância. O jogo ficou aberto e o Coritiba gostou ainda mais, já que passou a explorar os contra-ataques e viu um adversário menos fechado, buscando o empate. Osvaldo entrou bem no Ceará, criando algumas chances, mas era o time da casa que trocava passes com autoridade.

Nos últimos 10 minutos, o Coritiba recuou e passou a administrar o resultado. A torcida, nervosa, praticamente não fazia barulho já que um gol do Ceará colocaria tudo a perder. Mas o Coxa 2011 é um time maduro, que não parece disposto a deixar as conquistas escaparem. Depois de ser eliminado três vezes na semifinal da Copa do Brasil  - contra o Grêmio em 1991 e 2001 e contra o Internacional em 2009 -, o time do Alto da Glória está na decisão. Que venha o Vasco.          

veja também