MENU

Coritiba quebra série ruim fora e afunda América-MG para a lanterna

Coritiba quebra série ruim fora e afunda América-MG para a lanterna

Atualizado: Segunda-feira, 1 Agosto de 2011 as 8:40

Saiu a primeira vitória do Coritiba fora de casa no Campeonato Brasileiro. E foi diante do menor público do Campeonato Brasileiro: 632 torcedores pagaram ingresso na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, para ver o América-MG perder por 3 a 1 e cair para a lanterna, sendo ultrapassado pelo Atlético-PR. A equipe de Marcelo Oliveira, que teve o jogo nas mãos, conseguiu o placar com dois gols de Marcos Aurélio e um de Bill - Kempes descontou. E subiu um degrau na tabela, ocupando agora o 11º lugar, com 17 pontos, seis acima do Z-4 e oito abaixo do G-4.

O América-MG soma oito pontos, assim como o Atlético-PR, mas perde no primeiro critério de desempate - sua única vitória foi na estreia, diante do Bahia. A torcida do Coelho mostra na arquibancada o seu desânimo com o time. Contra o Figueirense, pela 11ª rodada, 752 pagantes viram o empate por 0 a 0, naquele que era o pior público do campeonato até então.

O Coelho terá uma verdadeira pedreira pela frente para tentar somar pontos no Brasileirão. Vai até o Pacaembu enfrentar o líder Corinthians, na próxima quarta-feira, às 19h30m. O Coritiba, que na última rodada havia sido derrotado em casa pelo São Paulo, tentará no mesmo dia confirmar a sua recuperação diante do Palmeiras, no Couto Pereira, às 21h50m.

Balde de água fria e ataque descontrolado

Um momento de distração - e com dez jogadores em campo - custou caro ao América-MG logo no início do jogo. O time devolveu a bola a Edson Bastos depois de uma paralisação de dois minutos, por causa de um choque entre Neneca e China. Com o volante ainda fora de campo, o goleiro coxa-branca acionou rapidamente seu ataque: Bill recebeu pela direita e achou Marcos Aurélio sozinho na área para cabecear e fazer 1 a 0. Era o cartão de visitas do Coritiba logo aos cinco minutos de jogo, e não ia parar por aí.

O Coelho, no entanto, não sentiu o gol. Nos dez minutos seguintes, finalizou cinco vezes a gol, sendo pelo menos três com muito perigo. E valorizou a posse de bola - tendo 62% das ações, arriscou de qualquer jeito e de todos os lugares do campo, mas não conseguiu marcar. Enquanto isso, o Coritiba se fechou e apostou no contra-ataque. Até que, aos 28 minutos, Bill recebeu dentro da área, driblou com facilidade o zagueiro Micão e chutou forte no ângulo direito de Neneca, sem chances para o goleiro do Coelho.

Mesmo com a pressão do América-MG, o Coritiba se mostrou muito tranquilo em campo e era mais competente em suas ações, tanto marcando o ataque adversário, quanto chegando à frente do goleiro Neneca. No fim do primeiro tempo, os donos da casa apostaram nas bolas paradas com o volante Amaral, que chutou forte duas vezes com perigo ao gol do Coxa. E também em cruzamentos na área: no último minuto, Kempes acertou o cantinho de Edson Bastos, numa das melhores chances no primeiro tempo, mas o goleiro espalmou para fora.     Bill marcou o segundo gol do Coritiba em vitória sobre o América-MG,

em Sete Lagoas (Foto: Agência Estado)      

Entre a esperança e o golpe derradeiro, 16 minutos

Para piorar a situação do América-MG, o volante China, que movimentou o meio-campo da equipe na primeira etapa e foi um dos melhores em campo, sentiu o joelho e saiu no intervalo para a entrada de Dudu. Antônio Lopes também promoveu a entrada de Davi Ceará no lugar de Rodriguinho na criação, em clara ação para melhorar a qualidade da bola entre o meio-campo e o ataque. Marcelo Oliveira manteve a equipe, apenas com a alteração feita no início do jogo por contusão, quando o zagueiro Pereira deixou o gramado para a entrada de Jéci.

O Coritiba começou a segunda etapa mais uma vez fechado, chamando o América-MG para o seu campo de defesa e apostando nos contra-ataques. E o Coelho foi, pressionou e conseguiu diminuir a vantagem do adversário. Aos dez minutos, Marcos Rocha cruzou no segundo poste e achou Kempes, em repeteco da última jogada do primeiro tempo, mas que desta vez resultou em gol.

A partir daí o jogo ficou aberto. O Coritiba abandonou a postura defensiva e começou a sair mais para a partida. E o América-MG não deixou de pressionar, mas começou a se preocupar com as insistentes investidas do adversário. Até que, aos 26 minutos, o jogo começou a se encaminhar para um resultado final. Rafinha iniciou jogada pelo meio e acionou o lateral-direito Maranhão, que entrou no decorrer do jogo. O jogador cruzou bem e achou Marcos Aurélio na área, que mais uma vez recebeu passe açucarado e teve apenas o trabalho de empurrar para a rede.

O jogo na Arena do Jacaré ficou mais faltoso, com os times disputando a bola a todo custo, principalmente o América-MG. O time chegou ao ataque por diversas vezes, mas Edson Bastos trabalhou bem e fechou o gol do Coxa - inclusive na última boa chance do Coelho. Gilson chegou sozinho pela esquerda, parou, pensou, pensou outra vez e resolveu chutar, mas o goleiro do Coxa defendeu muito bem.              

veja também