MENU

Coritiba sofre, mas vence o lanterna Avaí e está no G-5

Coritiba sofre, mas vence o lanterna Avaí e está no G-5

Atualizado: Domingo, 27 Novembro de 2011 as 8:05

Foi sofrido, mas o Coritiba venceu o Avaí e está dentro do G-5 pela primeira vez. Na despedida do Couto Pereira no ano, o Coxa não foi brilhante, mas o suficiente para confirmar a lanterna do Avaí e chegar na última rodada como um dos favoritos a uma vaga na Copa Libertadores da América.

O nome do jogo foi o zagueiro Jéci, que aos 40 minutos do segundo tempo, subiu mais alto que todo mundo e abriu o placar, marcando o quinto gol dele no campeonato.

Não foi fácil. Após um primeiro tempo irregular, parecia que o placar ficaria no 0 a 0. O Avaí, apesar de já estar rebaixado, não deu moleza e queria mostrar que ainda estava vivo. Na etapa final, o técnico Marcelo Oliveira colocou o Coxa no ataque, com as substituições, que deram certo no finalzinho, quando Jéci confirmou a vitória alviverde.

Já rebaixado, o Avaí confirma a lanterna do Brasileirão 2011, com 30 pontos. Na última rodada enfrenta o rival Figueirense, no domingo, às 17h (de Brasília).

No mesmo horário, o Coritiba decide a vaga para a Copa Libertadores da América, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada. O Coxa é quinto, com 57 pontos, igualando Internacional e Figueirense.     Vitória coloca o time na Libertadores e definição será no Atletiba (Foto: Heuler Andrey / Agência Estado)   Comemoração? Só o gol do América-MG

O Avaí não deu moleza. Apesar de não conseguir enfrentar o Coritiba de igual para igual na técnica, partiu para a raça mesmo. Com um elenco mais equilibrado, quem decepcionou durante o primeiro tempo foi o Coritiba.

A equipe alviverde estava perdida em campo, com a formação de Everton Ribeiro e Everton Costa no meio-campo, fazendo parceria com Rafinha. O técnico Marcelo Oliveira seguiu a risca a promessa de montar um time bem definido no 4-2-3-1, só que sem compactar, o que se viu foram muitos passes errados e atletas sem alternativas de passar a bola.

Em alguns momentos, o Avaí, na base do abafa, provocou alguns momentos de perigo para a meta  coxa-branca, mas quem mais chegou perto do gol foi o Coxa. Sem conseguir penetrar na área avaiana, o jeito usado para chegar próximo da meta de Moretto foi através dos cruzamentos. A melhor oportunidade da etapa inicial foi nos minutos finais, quando Jonas conseguiu chutar à queima-roupa, mas acertou o pé da trave esquerda.

Sem ter muito o que assistir em campo, além de reclamar do jogo sonolento, a torcida coxa-branca prestou atenção mais no radinho e nos placares do restante da super rodada do Brasileirão. Quando Bahia, Atlético-MG e Ceará abriram o placar nos jogos em que disputavam, o sistema de som anunciava e a torcida entrava em extâse.

Mas o ápice mesmo foi quando o América-MG abriu o placar no Parque do Sabiá. Com os resultados daquele momento, o Furacão estaria sendo rebaixado com uma rodada de antecedência.

Todo o estádio explodiu e comemorou como se fosse um título alviverde, ainda mais após o anúncio pelo sistema de rádio do Couto. Logo, todos emendaram um coro "homenageando" o rival rubro-negro.

Coxa vai para o tudo ou nada

O empate não ajudava em nada o Coritiba. Pior, tirava a possibilidade de chegar no G-5, após o término da rodada. Então o técnico Marcelo Oliveira ousou. Logo no início da etapa final, colocou o meia Anderson Aquino e o lateral-direito Maranhão. Saíram, respectivamente, os meias Everton Ribeiro e Tcheco. Com isso, Jonas passou a fazer o papel de primeiro volante.

Com dez minutos, Oliveira foi para o tudo ou nada. Sacou o meia Everton Costa e colocou o atacante Bill. Leonardo começou a fazer a função que ele mais gosta: trabalhar a bola e servir o centroavante.

O Alviverde Paranaense melhorou claramente. Ainda errava muitos passes, mas rondou mais a área avaiana. Por outro lado, os visitantes se sentiram mais a vontade para sair rapidamente através dos contra-ataques.

Mesmo rebaixado, o Avaí definitivamente não estava com vontade de facilitar as coisas para o Coritiba. Vendo que o Coxa partia com tudo para cima, o técnico Edson Neguinho foi mais cauteloso e tirou o meia Leandro Lima, para a entrada do volante Batista. No ataque, trocou Cleverson por Diego.

Tudo contribuía para uma vitória do Coritiba, que colocaria o time dentro do tão sonhado G-5. O Corinthians ganhava do Figueirense, Flamengo do Internacional e Botafofo e São Paulo perdiam. Bastava um gol coxa-branca,

Com os placares da rodada, a pressão aumentou. A torcida incentivava mais e empurrava o time em direção ao gol. O volante Fabiano, do Avaí, foi expulso após chutar a bola em cima do meia Geraldo, quando já estava caído.

Os minutos finais foram só de pressão do Coritiba. Funcionou. Quase ninguém prestou atenção. Ao mesmo tempo em que o América-MG marcou o segundo sobre o Furacão, Jéci subiu mais alto e fez o gol da vitória. Coritiba no G-5!                 Vídeo: Youtube

veja também