MENU

Coritiba vence os reservas do Santos e fica a apenas 3 pontos do G-5

Coritiba vence os reservas do Santos e fica a apenas 3 pontos do G-5

Atualizado: Segunda-feira, 21 Novembro de 2011 as 8:39

O sonho alviverde está vivo. O Coritiba venceu os reservas do Santos por 1 a 0 e, beneficiado pela derrota do Figueirense para o Fluminense, ficou a apenas três pontos do G-5. O clube catarinense é o quinto colocado, com 57 pontos. O Alviverde, com 54, é o nono. Essa é a menor distância do alviverde para o grupo desde a terceira rodada. O atacante Leonardo, criticado pela torcida alviverde no primeiro tempo, marcou o único gol do jogo na noite deste domingo, no Estádio Couto Pereira, em partida válida pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Coxa volta a campo no próximo domingo, às 17h (de Brasília), quando recebe o Avaí, já rebaixado para a Série B, no Couto Pereira. Depois, na última rodada, o time visita o ameaçado Atlético-PR na Arena da Baixada.

Já o Peixe, que se prepara para o Mundial de Clubes e poupou todos os titulares, cai para a décima posição, com 52 pontos. O próximo adversário do Peixe no Brasileirão é o Bahia, às 17h de domingo, dia 27, na Vila Belmiro. O último jogo antes do embarque para o Japão é contra o São Paulo, no dia 4 de dezembro, em local ainda indefinido.     Coritiba de Jonas vence o Santos de Diogo no Couto Pereira: 1 a 0 (Foto: Ag. Estado)     Muita marcação, pouca criação na etapa inicial

O Coritiba, que ainda sonha com a vaga na Taça Libertadores de 2012, era mais perigoso no início. Em cobrança de falta de Léo Gago, a torcida chegou a gritar gol, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora. O Santos, garantido no torneio continental do ano que vem e com a cabeça no Mundial, apostava nos contra-ataques puxados pelos laterais Leandro Silva e Éder Lima e nos lançamentos diretos para os atacantes Alan Kardec e Diogo.

O Coxa, que não contava com o vice-artilheiro da equipe, Marcos Aurélio, tinha o domínio da partida, mas não conseguia furar o bloqueio do Peixe, que se defendia com até dez jogadores atrás da linha da bola. Uma opção era a jogada pela lateral. E pela direita, Jonas cruzou para Leonardo, que - bastante criticado pela torcida alviverde no primeiro tempo - bateu por cima do gol de Aranha.

Após a saída de Davi, machucado, para a entrada de Everton Ribeiro no Coritiba, aos 27 minutos, o Santos cresceu. A equipe de Tata, substituto de Muricy Ramalho (que passou por cirurgia na coluna e se recupera em casa), adiantou a marcação e equilibrou o jogo. As chances de gol, que já eram poucas, tornaram-se raras. O jogo ficou concentrado ao meio-campo, com muita marcação e pouca criação.

Apoiado pela torcida, que compareceu em bom número ao Couto Pereira (foram 16.447 pagantes, para uma renda de R$ 206.990,00), o Coritiba voltou a assustar em cobrança de escanteio. O zagueiro Pereira saltou mais alto que o marcador e cabeceou à esquerda do gol santista, na última oportunidade do primeiro tempo. Na saída para o intervalo, jogadores tanto de Coritiba quanto de Santos reconheceram que faltou criatividade aos dois times:

- Tem que melhorar muito, principalmente nos contra-ataques. Temos que caprichar para furar esse bloqueio do Santos - afirmou o coxa-branca Rafinha.

- Está faltando acertar o último passe. Se a gente acertar, vamos fazer o gol - garantiu o santista Diogo.

Pressão alviverde, gol de Leonardo e festa da torcida

O Coritiba, com Geraldo no lugar de Lucas Mendes, voltou muito melhor para o segundo tempo e teve, em cinco minutos, duas chances claras, ambas pela direita. Primeiro, Rafinha bateu cruzado, a bola passou à frente de Aranha e saiu em tiro de meta. Depois, Everton Costa finalizou com perigo, à esquerda de Aranha. Geraldo, principal responsável por mudar o panorama da partida, era o mais perigoso da equipe alviverde.  Em duas jogadas seguidas, ele deixou Everton Ribeiro e Rafinha na cara do gol. O arqueiro santista defendeu uma. A outra explodiu na trave. Na sequência, Pereira cabeceou firme, mas a defesa adversária afastou o perigo.

Sem deixar o Santos respirar, o Coritiba continuou na pressão e finalmente abriu o placar. Após cruzamento de Geraldo, o até então criticado Leonardo desviou de cabeça, sem chance para Aranha. Coritiba 1 a 0 e festa da torcida alviverde. Mesmo com a vantagem, o Coxa seguiu no ataque e voltou a assustar com Rafinha, que chutou perto.

O Santos tentou dar a resposta nos contra-ataques, mas pecou na hora do último passe. Com isso, a equipe mandante continuou melhor. Leandro Donizete e Léo Gago, duas vezes, ainda ameaçaram o gol santista. Depois disso, foi só controlar o jogo e esperar o apito do árbitro Elmo Alves Resende Cunha. Festa da torcida alviverde. E sonho de vaga no G-5 mais vivo do que nunca.               Vídeo: Youtube

veja também