MENU

Corpo clínico critica desleixo de Adriano e projeta perda de 10 kg

Corpo clínico critica desleixo de Adriano e projeta perda de 10 kg

Atualizado: Quarta-feira, 8 Junho de 2011 as 10:19

Adriano faz trabalho físico na academia de futebol

(Foto: Daniel Augusto JR / Agência Estado)

  A vida de Adriano fora do CT Joaquim Grava começa a preocupar e a irritar o Corinthians. Enquanto os dirigentes do futebol se esforçam para mostrar que a recuperação da cirurgia no tendão do pé esquerdo caminha bem, o corpo clínico do Timão se queixa da forma como o Imperador se comporta longe do clube. Desta vez, a agitada vida social perdeu espaço para o descaso dele com o local lesionado e o excesso de peso. São cerca de 10 kg acima do ideal.

O clima é de irritação entre os membros da comissão técnica. Adriano é classificado por alguns como uma “bomba-relógio” por causa das atitudes longe do clube. O jogador até agora cumpre sem faltas ou atrasos o plano diário de trabalho na fisioterapia, mas não segue à risca as recomendações dadas pelos médicos para quando estiver longe do centro de treinamentos.

- Trabalhar com o Adriano é como desarmar uma bomba. Se você cortar um fio errado, explode tudo. É um desafio – resume um integrante do departamento médico do Corinthians.

A badalação, porém, não é o único temor para atrasar o retorno aos gramados. O comportamento em atividades básicas em casa, como caminhar sem muletas, por exemplo, é criticado duramente. Segundo os profissionais, o Imperador simplesmente ignora os pedidos para ter mais cuidado com os movimentos. E não é possível camuflar os erros. A comprovação vem em exames de acompanhamento do pós-operatório, que já detectaram mudança de temperatura e inchaço no local lesionado, indicativos de excesso de carga sobre o tendão.

Adriano anda de muleta em shopping

(Foto: Agência Estado)

  Adriano deu demonstrações públicas disso. Operado no dia 20 de abril, em São Paulo, ele foi orientado a não colocar o pé esquerdo em contato com o solo por 15 dias. Entretanto, uma semana depois, estava passeando em um shopping no Rio de Janeiro usando a bota protetora e amparado por muleta, o que não era recomendado pelos médicos.

A vida noturna também voltou a ser assunto na vida do centroavante. Liberado na última quinta-feira da proteção que imobilizava o local, o Imperador foi visto no último fim de semana chegando a uma boate na Barra da Tijuca.

Na visão do corpo clínico do Corinthians, o jogador tem o aval para aproveitar os momentos de folga, mas a sobrecarga sobre o tendão, causada por um longo período em pé, pode comprometer o trabalho de toda a semana. Mas, para o departamento de futebol, não há problema em Adriano curtir a noite.

- De folga, o jogador pode fazer o que quiser. Não podemos ficar controlando ninguém. O Adriano vem sendo exemplar e está cumprindo todos os horários no clube - afirma o diretor de futebol Roberto de Andrade.

Adriano aposta no biótipo e no histórico de poucas lesões desde as categorias de base para se recuperar. O Corinthians, contudo, tenta mostrar o contrário, principalmente depois do período de baixa no Roma-ITA no ano passado. Foram três problemas físicos no clube italiano (coxa direita, tornozelo esquerdo e ombro direito), além do rompimento do tendão durante um treinamento já como atleta do Timão.

- Ele acha que é um super-herói, que tem 20 anos – diz outro integrante da comissão.

Adriano terá que perder pelo menos 10 Kg para poder atuar com tranquilidade (Foto: Agência Estado)

  Sem a proteção no pé, Adriano inicia agora o processo para recuperar a forma. E o trabalho não será leve. O jogador, que já estava acima do peso quando se apresentou ao clube, acumulou ainda mais gordura desde a cirurgia e agora terá de suar a camisa em trabalhos aeróbicos de maior intensidade na academia. São cerca de 10 kg acima do peso considerado ideal para atuar.

Quando ele vestirá a camisa do Corinthians pela primeira vez continua sendo uma incógnita. Na terça-feira, Roberto de Andrade chegou a dizer que Adriano estreará em agosto por causa da boa recuperação. No departamento médico, ninguém se arrisca a colocar o Imperador em campo antes de setembro.        

veja também