MENU

Correr descalço ou com tênis? O que os especialistas dizem sobre o tema

Correr descalço ou com tênis? O que os especialistas dizem sobre o tema

Atualizado: Segunda-feira, 30 Maio de 2011 as 2:37

Correr descalço é uma boa? Especialistas podem tirar sua dúvida (Foto: agência Getty Images) Na contramão da indústria do calçado, que não para de buscar inovações tecnológicas para produzir pares de tênis cada vez mais modernos, uma empresa do ramo resolveu apostar na simplicidade para vender seus produtos. Ela lançou uma sapatilha sem qualquer sistema de amortecimento, que possui um solado emborrachado apenas para proteger os pés de possíveis detritos no trajeto, como se os corredores estivessem descalços. O intuito é fazer com que os atletas possam mudar a forma de pisar no chão e assim evitar danos nas articulações. Mas correr sem a proteção dos amortecedores é realmente um bom negócio?

Em uma modalidade na qual o impacto entre atleta e superfície é alvo de uma série de cuidados, até por conta dos possíveis problemas que possam surgir em regiões como coluna, quadril, joelho e tornozelo, a nova moda chama a atenção, principalmente quando se usa o termo lesões.

Em países como os Estados Unidos, por exemplo, existe um grande movimento em torno da corrida descalça. A justificativa dos defensores dessa linha é que, com o uso do tênis, a tendência é que o primeiro contato do pé com o solo seja feito com o calcanhar, que fica mais elevado por conta do sistema de amortecimento, causando assim um impacto maior nessa região. Já quando se está descalço, por não hão haver o volume do solado, o encontro com a superfície é na região do ante-pé, próximo dos dedos, aliviando o choque com as articulações.      

Sapatilha Five Fingers simula a corrida sem tênis (Foto: Divulgação/Site Oficial)

  - A intenção é fazer que a pessoa corra como nossos antepassados, entrando com a ponta do pé no chão. Os defensores do FiveFingers (nova sapatilha que simula a corrida descalça) alegam que o corredor recebe muito mais impacto com o calcanhar do que quando entra com o ante-pé. O amortecimento do tênis é para a melhor absorção do impacto, mas mesmo assim há o choque. Correndo das duas formas existe o impacto, que é mais intenso no joelho e na coluna quando o contato com o solo é feito pelo calcanhar. Os teóricos alegam ainda que o corredor respeita assim mais a natureza do corpo - afirma o treinador Manuel Lago.

Os defensores da "corrida descalça" alegam ainda que o contato direto do pé com o solo exige dos músculos da perna um trabalho maior do que o aconteceria caso a pessoa usasse tênis. Mais desenvolvidos, eles então protegeriam melhor as articulações.

Pensa em deixar o tênis de lado? Especialistas podem ajudar

Pode soar um pouco contraditório que correr sem qualquer sistema de amortecimento possa ser uma boa solução para aliviar lesões relacionadas à problemas de articulações. O que não deixa de ser uma verdade. Por isso, especialistas indicam esse método apenas em situações específicas.

Pensa em deixar o tênis de lado? Especialistas podem te ajudar  (Foto: Getty Images)

  - A avaliação é subjetiva. Eu não recomendo deixar de usar tênis simplesmente, embora possa ser uma opinião particular. Eu não indicaria também para corridas longas, já que assim há o risco de machucar as articulações. Já na grama e na areia, por exemplo, eu acho que tem a indicação. Também não vejo problema em um trote na esteira ou uma caminhada na praia - diz o médico Maurício Garcia, coordenador do setor de fisioterapia do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte.     - Antes de fazer a mudança, vale a pena levantar algumas questões. Se a pessoa, por exemplo, sempre correu de tênis e nunca teve lesões, por que mudar? Mas se vive se machucando, de repente vale a pena tentar a troca. De qualquer forma, é preciso fazer uma adaptação, respeitando o corpo e vendo se acontecem modificações maléficas. A pessoa tem que se perguntar sempre: por que usaria? O meu conselho é que a pessoa reflita antes de mudar - diz Manuel Lago.

O fisioterapeuta chama a atenção também para alguns cuidados que devem ser tomados caso o corredor já tenha uma idade mais avançada.

- Não orientaria jamais que uma pessoa acima de 40 anos use a sapatilha para corrida. É uma articulação que já tem um desgaste degenerativo e poderia acelerar o problema com o uso dela. Já os mais jovens têm músculos e ossos mais sadios e fazem melhor essa transição - conclui.          

veja também