MENU

Craque da praia, Beição chega ao UFC após bater na trave duas vezes

Craque da praia, Beição chega ao UFC após bater na trave duas vezes

Atualizado: Terça-feira, 23 Agosto de 2011 as 9:57

Beição com time na praia

(Foto: Waldir Leite/Craques da Praia)

  Anderson Silva e Paulo Thiago vão entrar na Arena da Barra para a disputa do UFC Rio, ou UFC 134, no próximo sábado, com os escudos de Corinthians e Cruzeiro, respectivamente. Luís "Beição" Ramos também entrará com a camisa de um time de futebol, mas desconhecido do grande público e sem patrocínio envolvido. Zagueiro, capitão e diretor de esportes do Prado Júnior, time de futebol de praia da rua homônima de Copacabana, o lutador vai vestir a camisa preta e amarela da equipe quando fizer sua estreia no octógono, depois de 10 anos de carreira e duas oportunidades desperdiçadas de acertar com o principal evento de MMA do mundo.

Chamado em cima da hora para substituir o lesionado Mike Swick no combate com Erick Silva, Beição tem se poupado de sua maior paixão para evitar um acidente que o tire da luta no Rio. Todo cuidado é pouco para o lutador de 30 anos, tão próximo de realizar o sonho duas vezes adiado. A primeira oportunidade foi em 2008, quando enfrentaria Chris Wilson no UFC 92 - card que, coincidentemente, teve Minotauro, Forrest Griffin e Yushin Okami, que estarão no UFC Rio. Todavia, um problema de documentação o impediu de participar. Depois, em 2009, cotado para assinar com a promoção após quatro vitórias seguidas, Beição foi nocauteado por Pedro Irie no Max Fight 6 e voltou ao final da fila.

Desta vez, o carioca chega ao Ultimate Fighting Championship mais maduro, marcado pelo título mundial do Shooto na categoria meio-médio e pela conquista do GP do WOCS, onde entrou com a camisa e a bandeira do Prado Júnior. Nas lutas, Beição mudou de equipe algumas vezes - começou na Ruas Vale-Tudo, foi para a Gracie Barra e atualmente treina

na Nova União - mas na praia, só teve um time. O amor pela tradicional equipe copacabanense, pentacampeã carioca de futebol de praia, vem desde a adolescência - estreou nos campos com 13 anos de idade. Mesmo durante um hiato na trajetória do time, que retornou às atividades em fevereiro deste ano, Beição recusou convites para jogar em equipes rivais. Seus companheiros garantem que o zagueiro é bom de bola e o comparam até a Lúcio, capitão da Seleção Brasileira de futebol.

Beição luta (Foto: Arquivo pessoal)

  - Minha referência é o Mauro Galvão, mas não tenho a técnica dele (risos). Raça e disposição é o que não falta - garante o atleta, que chegou a treinar nas categorias de base do Fluminense, aos 14 anos, antes de ser vencido pela preguiça de se deslocar até Xerém, na Baixada Fluminense, e optar pelos treinos de muay thai, em Copacabana, onde seus professores eram Alexandre "Baixinho" Barros e Dado, até hoje seus companheiros de Prado Júnior.

O lutador, que não tem vergonha em admitir que venceu sua primeira luta por sorte ("Apanhei muito, mas o cara cansou de me bater e desistiu"), evoluiu no MMA com os anos, acrescentando boxe e jiu-jítsu às suas especialidades. Apesar da maior experiência, prega respeito pelo capixaba Erick Silva, seu adversário no UFC Rio e campeão do Jungle Fight na categoria.

- É MMA, mistura de várias artes. Minha tendência é manter a luta em pé, mas não sei. Se precisar, trabalho queda, ponho no chão. Conheço um pouco o jogo dele, sei que ele hoje em dia está bem de pé, mas é muito bom no jiu-jítsu também - analisa.

Por conta do pouco tempo de antecedência com que soube do combate, Beição não contará com o time nas arquibancadas da Arena da Barra para ter a vantagem na torcida - as entradas já haviam esgotado quando soube que estaria no card. Por outro lado, o lutador/zagueiro vai perder três partidas do time - menos mal que são só amistosos e o campeonato carioca só começa em setembro. No entanto, ele não sabe como seu treinador, Dedé Pederneiras, vai se posicionar quanto à segunda carreira no futuro, já que uma lesão sofrida na praia arriscaria o contrato com o evento. Ele garante que jogar na areia jamais o prejudicou. - A praia sempre me deu um porte físico melhor. Ter uma boa preparação física na areia vai fazer você render muito mais em qualquer outro esporte - afirma Beição.

O UFC Rio, ou UC 134, acontece no próximo sábado, e o canal Combate transmite todas as lutas ao vivo, a partir de 18h (horário de Brasília).          

veja também