MENU

Crescimento do futsal do Santos faz Falcão se sentir um 'Menino da Vila'

Crescimento do futsal do Santos faz Falcão se sentir um 'Menino da Vila'

Atualizado: Terça-feira, 19 Abril de 2011 as 9:21

Um jogo contra o Carlos Barbosa, pela Liga Futsal, deu a noção de como a categoria está sendo bem aceita pelos torcedores santistas. Na partida realizada no mês passado, que teve um Falcão inspirado e ainda contou com as presenças de Neymar, Elano, Rafael e Alan Patrick na plateia, o Peixe levou 4 mil pessoas à Arena Santos, ginásio municipal que recebe os jogos da equipe. Na vitória por 5 a 2 em quadra, o público foi maior que o do confronto com o Mogi Mirim, na Vila Belmiro, pela 15ª rodada do Campeonato Paulista: 3.785 torcedores viram os 3 a 1 sobre o time interiorano. Números que não surpreendem o principal atleta da equipe alvinegra.

- Percebi que o marketing do Santos quis ver (os resultados). Eles não imaginavam que a aceitação seria tão grande, mas eu tinha certeza disso. Quase todas as crianças participam de escolinhas de futsal ou o pai joga. É o estilo que o pessoal gosta de ver. Eu jogo para mim, para o clube, para os patrocinadores e para quem quer ver. Meu estilo atrai as pessoas, mas não adiantava só jogar bonito sem ter títulos. E eu consegui mesclar isso – disse Falcão, em entrevista ao Globoesporte.com.

Falcão quer ajudar o futsal do Santos a crescer (Julyana Travaglia/GLOBOESPORTE.COM)

  Até agora o Santos fez quatro partidas na Arena Santos, todas com lotação máxima – 4 mil entradas em cada partida. Os ingressos são vendidos a R$ 6 – sócios pagam meia-entrada – e geralmente se esgotam dois dias antes da partida. Mas a ideia para a criação da equipe não partiu do potencial de público e sim das origens de jogadores do Alvinegro, como Neymar e Ganso.

- Percebemos que muitos jogadores começaram no futsal. Para o garoto se formar como jogador é bacana passar pela categoria para aprender a proteger a bola, atacar e defender. Quando entramos no clube, tínhamos essa discussão sobre o esporte que poderia ser interessante e começamos a pesquisar o futsal – contou Armênio Neto, gerente de marketing do Santos.

Neto não revela valores, mas diz que o futsal já se banca em 75%, entre patrocinadores e partidas amistosas. A ideia é que a categoria consiga se manter sozinha. Por isso, o Alvinegro estuda ações de marketing para atrair mais parceiros e licenciamento de produtos usando a imagem de Falcão, que deve ter material esportivo especial em parceria com a Umbro.

- O objetivo é dar lucro esportivo, com títulos e glórias, mas tem de ter um raciocínio financeiro também. Nosso objetivo é que cada modalidade se autofinancie. Durante o ano vamos gerar outros negócios, como os amistosos internacionais. Jogamos duas partidas no Cazaquistão, ainda temos espaço para patrocinadores e assim conseguiremos gerar receita para termos custo zero – disse o dirigente.     Ciente da sua importância dentro da equipe, Falcão, que tem contrato até o fim de 2012, sonha conseguir estendê-lo por mais dois anos. Em 2014, ele pretende encerrar a carreira, justamente pelo clube do coração - Falcão nunca escondeu que é santista, mesmo quando se aventurou nos campos com as camisas dos rivais São Paulo, Palmeiras e Portuguesa.

Antes disso, Falcão espera viver novas emoções com o Alvinegro, como uma partida festiva, em que o Peixe pretende colocá-lo em campo, ao lado de Neymar – depois, o atacante resgataria as origens na quadra. Maneiras de fazer com que o craque de 33 anos se sinta como um legítimo “Menino da Vila”.

- Dá para me sentir assim, pois me sinto renovado aqui no Santos. Joguei oito anos no Jaraguá (SC), mas precisava de um desafio. Surgiu então o momento, com essa camisa e pelo Santos, que não poderia ser melhor. Agora me comprometo muito mais com peso, pois não quero relaxar. É um público diferente e por isso meu ânimo também é outro. Sei que a cobrança vai ser maior, mas, aos 33 anos, é como se estivesse começando.

Falcão comemora um dos seus gols pelo Santos (Foto: Ag. Estado)        

veja também