MENU

Cruzeiro empata com o Colo Colo, mas vai às oitavas

Cruzeiro empata com o Colo Colo, mas vai às oitavas

Atualizado: Sexta-feira, 16 Abril de 2010 as 12

Tem mais um brasileiro nas oitavas de final da Libertadores. Depois do Corinthians, o Cruzeiro assegura a vaga. Nesta quinta-feira, no estádio Monumental, em Santiago, no Chile, o time de Adilson Batista empatou por 1 a 1 com o Colo Colo, na última rodada do Grupo 7. Poderia ter sido melhor. Com o resultado, os mineiros chegam a 11 pontos, dois a menos que o Vélez Sarsfield, da Argentina, que derrotou o Deportivo Italia, da Venezuela, por 4 a 0. Os brasileiros garantem uma das vagas dos seis melhores segundos colocados. Agora, aguardam a definição dos demais classificados para conhecer o adversário na fase de mata-mata.

No domingo, a preocupação pelos lados da Toca da Raposa volta a ser a semifinal do Campeonato Mineiro. No Mineirão, o time celeste enfrenta o Ipatinga, às 16h, no segundo jogo, com vantagem. Após o empate sem gols no confronto de ida, basta uma nova igualdade para ir à decisão.

Colo Colo não pressiona, e Cruzeiro vai na boa

Entrar numa partida de Libertadores com a obrigação de vencer por pelo menos quatro gols de diferença deve dar uma tremenda dor de cabeça. Problema do Colo Colo. Contra o Cruzeiro, os chilenos tinham uma única alternativa para ir às oitavas de final: golear. Mas ao contrário do esperado, a pressão dos donos da casa não foi intensa. Nem com a corda no pescoço o técnico Hugo Tocalli abriu mão de uma escalação conservadora. Com exceção de um chute de Miralles defendido por Fábio, aos seis minutos, quase nada de perigo para os brasileiros. O meia Macnelly Torres era o mais ativo do Colo Colo. Depois dele, quem incomodou foi o trombador Bogado.

Orientada por um Adilson Batista inquieto na área técnica, a equipe celeste fez bom uso do toque de bola rápido, uma das qualidades dela. Bastava empatar para conseguir a classificação. Não era preciso ter pressa. Sem Kléber, vetado por conta de um estiramento na coxa direita, Wellington Paulista fez companhia a Thiago Ribeiro no ataque. A dupla pouco produziu e também não foi acionada por Gilberto. Escalado quase como um ponta na esquerda para ajudar o lateral Diego Renan a atacar, o meia parecia meio perdido no setor. Faltava velocidade na hora de puxar contra-ataques. Uma cobrança de falta na barreira e um chute para muito longe resumem a participação do camisa 10 na etapa inicial.

Assista aos gols da partida:

Tanta passividade do Colo Colo fez o som das vaias da torcida tomar conta do estádio Monumental, longe de estar lotado. Foi o que mexeu com o time. A partir dos 35 minutos, um esboço de pressão chilena. Nada que passasse de cruzamentos para área, mas exigiu atenção de Fábio e dos zagueiros.

Apesar de suficiente, o empate não era o melhor resultado para a Raposa. Isso porque, simultaneamente, na Argentina, o Vélez Sarsfield vencia o Deportivo Italia, da Venezuela, e assumia a liderança da chave. Um chute mixuruca de Thiago Ribeiro nas mãos do goleiro Prieto, e outro torto de Meléndez encerraram os primeiros 45 minutos.

Mais aberto, jogo ganha ritmo

Uma mudança para cada lado. Colo Colo e Cruzeiro voltaram diferentes para o segundo tempo. Na escalação e na postura. Os chilenos, enfim, se lançaram ao ataque. Os brasileiros também ousaram um pouco mais. Hugo Tocalli tirou Paulo Magalhães e colocou Fuenzalida na equipe. Adilson trocou um dos volantes. Fabinho deu lugar a Fabrício. Os donos da casa chegaram primeiro, mas a mudança brasileira funcionou melhor. Aos seis minutos, Miralles avançou com liberdade na direção do gol e bateu colocado da entrada da área, muito perto da trave esquerda de Fábio. Pouco depois, aos 12, Diego Renan, Fabrício e Gilberto trabalharam de forma perfeita. Livre pela esquerda, o meia cruzou para a área, e Thiago Ribeiro pegou de primeira. Golaço, o quarto dele na Libertadores. A liderança do grupo voltava para a Raposa, apesar da vitória do Vélez.

O Colo Colo teria muito a fazer. Seria preciso marcar cinco gols. Em dois ataques, o time empatou e quase virou. Se ganhou qualidade no passe com Fabrício, Adilson perdeu força na marcação sem Fabinho. Diego Renan também deu espaços na esquerda, e o adversário aproveitou. Aos 15, Miralles decidiu buscar jogo e lançou Millar na área. Gol aberto, chute cruzado: 1 a 1. Vélez novamente líder. No minuto seguinte, em jogada quase idêntica, Miralles recebeu na área e disparou. Fábio afastou o perigo.

Adilson Batista mudou duas vezes. Thiago Heleno entrou no lugar de Diego Renan. A marcação do garoto não estava boa. Cansado, Wellington Paulista deu lugar ao meia Roger. O Cruzeiro tinha mais posse de bola, até porque Gilberto cresceu de produção. Diante da missão impossível, o Colo Colo se rendeu. Em alguns momentos, perdeu a calma. Foi o caso do zagueiro Scotti. Após falta dura no volante Henrique, ele ainda tentou tirar o adversário de campo para ganhar tempo e recebeu cartão vermelho. Resultado justo, brasileiros classificados, e chilenos pelo caminho.       

veja também