MENU

Cruzeiro manda no segundo tempo e aplica 3 a 0 sobre a Caldense

Cruzeiro manda no segundo tempo e aplica 3 a 0 sobre a Caldense

Atualizado: Segunda-feira, 31 Janeiro de 2011 as 8:17

O Cruzeiro sofreu muito, mas conseguiu vencer a primera partida do Campeonato Mineiro. Sob o sol escaldante de Sete Lagoas, a Caldense endureceu bastante, principalmente no primeiro tempo, mas não conseguiu suportar a pressão da Raposa. No fim do jogo, 3 a 0 para a equipe celeste, gols de Wellington Paulista, de pênalti, Diego Renan e Dudu, ambos na etapa complementar.

Com o resultado, o Cruzeiro pulou na frente na tabela de classificação do estadual. O time não deu bola para o azar e já assinalou três pontos. Ao seu lado, porém com a vantagem no saldo de gols está o Guarani, de Divinópolis, que humilhou o Ipatinga ao fazer 5 a 0, no Farião.

Agora, na próxima rodada, o time de Belo Horizonte enfrentará o Villa Nova, em Nova Lima, no domingo, às 19h30m (de Brasília). Já a Caldense terá a chance de se recuperar contra o América-MG, nesta quarta-feira, às 22h, no Ronaldão, em Poços de Caldas.

Calor e protesto

O Cruzeiro iniciou a partida quente, assim como o sol que castigou a tarde de Sete Lagoas. O atacante Thiago Ribeiro, pela direita, levava perigo em tabelas rápidas, principalmente com Montillo e Rômulo. Com o calor intenso, a cada pausa na partida era comum ver jogadores à beira do gramado bebendo água.

Com o lateral-direito Pablo improvisado como volante, na vaga de Marquinhos Paraná, vetado na última hora por causa de uma pancada no tornozelo direito, o técnico Cuca optou pela velocidade no meio-campo. Mas foi a Caldense que perdeu a grande chance do primeiro tempo. Rivaldo saiu cara a cara com Fábio, mas chutou para fora.

Impaciente com o time, em particular com o meia Gilberto, que errou um chute de fora da área, a torcida celeste chegou a pedir por Roger, vetado com dores no adutor e que entrou em rota de colisão com o treinador celeste, ao se mostrar surpreso por não ter iniciado a temporada como titular.

No lance seguinte, Gilberto deu uma meia bicicleta, e o goleiro Glaysson fez grande defesa. Após o chute, Gilberto fez gestos para a torcida, que vaiou o jogador.

Gols da Raposa

A segunda etapa começou como terminou a primeira, com o Cruzeiro tendo um domínio pouco eficaz. O argentino Montillo era vigiado de perto pelo volante Mário, que conseguia conter as investidas do meia. O goleiro Fábio, por sua vez, aparecia raramente.

Mas aos 19 minutos, veio a salvação da Raposa. Thiago Ribeiro, o melhor do time, foi derrubado por Ivo. Pênalti que Wellington Paulista cobrou no meio do gol para abrir o placar e aliviar os ânimos da torcida, que se mostrava preocupada com o futebol apresentado até o momento. O camisa nove mostrou que é pé quente contra a equipe de Poços de Caldas. Em 2010, ele anotou um dos gols da vitória de 2 a 0 sobre a Veterana.

A partir daí, o Cruzeiro dominou inteiramente a partida. E o segundo gol não demorou a sair. Três minutos depois, Diego Renan tabelou com Wellington Paulista e chutou cruzado para ampliar. Na comemoração, os jogadores cantaram parabéns para o zagueiro Léo, aniversariante do dia.

O Cruzeiro ainda marcou o terceiro gol, com Dudu, que entrou na vaga de Montillo. Wallyson recebeu a bola pela direita e bateu forte para o gol. Glaysson rebateu para dentro da área, e Dudu, sem dar chances para o goleiro adversário, acertou o ângulo direito.

Ao fim da partida, ao ser substituído por Pedro Ken, Gilberto foi aplaudido pela maioria dos torcedores na Arena do Jacaré. O Cruzeiro, mesmo não atuando bem, ganhou sem problemas e mostrou que está com muita vontade de ser campeão mineiro.

Por: Fernando Martins Y Miguel

veja também