MENU

Cuca lava as mãos e deixa para diretoria missão de 'enxugar' o ataque

Cuca lava as mãos e deixa para diretoria missão de 'enxugar' o ataque

Atualizado: Quarta-feira, 23 Março de 2011 as 9:45

Com a chegada de Brandão, a contagem regressiva para a saída de um dos outros sete atacantes do elenco do Cruzeiro já começou. O técnico Cuca preferiu não cravar sobre a liberação de algum jogador de frente, mas deixou a decisão para a diretoria.

O treinador também admitiu o número excessivo de atletas para o setor.

  - Cada um tem a sua oportunidade conforme se tem a necessidade. A gente tem repetido as escalações porque ninguém está se machucando. Temos um número excessivo até, é verdade, mas cabe a diretoria analisar e ver o que é melhor para o grupo – declarou.

Há algumas semanas, Cuca chegou a se mostrar incomodado por cortar algum atacante do banco de reservas, já que só leva dois suplentes do setor. Agora, o técnico tem à sua disposição Thiago Ribeiro, Wallyson e Wellington, que vêm jogando regularmente, Ortigoza, André Dias e Farías, que já entraram no decorrer de algumas partidas e Reis, que só atuou no amistoso contra o Uberlândia, em janeiro.

  Mesmo assim, Cuca mostrou que a decisão da saída de algum jogador de frente não vai depender dele.

- Alguns não estão tendo oportunidades como merecem. Mas desde que eles estejam contentes também, as coisas seguem normais – disse.

Sobre Brandão, o comandante celeste acredita que o Cruzeiro ganhará em termos de altura, já que o jogador possui 1,89m.

- Melhor (o time com Brandão). É um jogador grande e rápido. Não adianta ser grande e não ter mobilidade. Vai nos ajudar bastante. É o camisa 9. Existem diversos tipos de nove. Tem de pivô, de referência, que cai pelos lados, mais agudo. Ele é desse estilo de referência e que faz o papel de pivô – concluiu.      

veja também