MENU

Curiosidade olímpicas do judô

Curiosidade olímpicas do judô

Atualizado: Sexta-feira, 8 Agosto de 2008 as 12

Curiosidade olímpicas do judô

As vitórias mais rápidas em Jogos Olímpicos foram de Akio Kaminaga (JPN) sobre Ong (PHI), em 1964, e de Michael Swain (EUA) sobre Al-Hammad (KUW), em 1984, ambas em apenas quatro segundos.

  Apenas dois judocas perderam a medalha por amostra positiva no exame antidopping: Bakhaava Buida (MGL), prata no meio-leve em 1972, e Kerrith Brown (GBR), bronze no peso leve em 1988.

Sérgio Pessoa, atleta olímpico em Seul 88, e Ezequiel Paraguassu, que foi a Barcelona 92, hoje são treinadores de equipes nacionais no Canadá na  Suiça respectivamente. Amadeu Júnior é o treinador principal da seleção mexicana em Pequim.

Apenas sete judocas do mundo conseguiram ser campeões olímpicos, mundiais e mundiais júnior em sua carreira. O único dos "tríplice-coroados" em ação é o meio-pesado japonês Keiji Suzuki.

Os brasileiros que têm chance de igualar a façanha são João Derly (2000, júnior / 2005-07, sênior) e Tiago Camilo (1998, júnior / 2007, sênior).

O Brasil é o décimo país no ranking mundial de medalhas olímpicas (quadro abaixo). Levando-se em conta apenas o masculino, o Brasil aparece em sétimo lugar (atrás de Japão, Coréia, França, União Soviética, Holanda e Polônia). Por total de medalha o Brasil é o quinto no masculino.

Medalhistas Olímpicos do Brasil:  

OURO: Aurélio Miguel (88) e Rogério Sampaio (92)

PRATA: Douglas Vieira (84), Carlos Honorato (00) e Tiago Camilo (00)

BRONZE: Chiaki Ishii (72), Walter Carmona (84), Luis Onmura (84), Henrique Guimarães (96), Aurélio Miguel (96), Flávio Canto (04) e Leandro Guilheiro (04).

veja também