MENU

Da irritação aos parabéns: Viçosa evita impedimentos e ganha crédito

Da irritação aos parabéns: Viçosa evita impedimentos e ganha crédito

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 10:03

Na traseira do carro de Júnior Viçosa poderia ser colado um adesivo inspirado naqueles anúncios de fórmulas para emagrecimento: 'quer irritar Renato Gaúcho? Pergunte-me como'. E a resposta, se um eventual motorista buscasse com Júnior Viçosa a resolução do problema proposto, é simples. Basta ser flagrado em impedimento.

Egresso do ASA-AL, sem histórico em categorias de base, o atacante chegou ao Grêmio pouco habituado a jogar sobre as linhas defensivas. E desde então protagonizou uma série de lances de impedimento que anularam investidas tricolores, para desespero do treinador.

Atento ao problema, Renato Gaúcho dedicou especial atenção a Viçosa nos treinos desta temporada. Tanto ele quanto o auxiliar Alexandre Mendes não pouparam conversas, conselhos e correções, indicando ao atacante como se posicionar em campo, como evitar impedimentos, como tomar a frente de zagueiros, como chutar, como cabecear...e o citado adesivo fictício não se faz mais necessário.

No último domingo o trabalho semeado pela comissão técnica tricolor ofereceu-se à colheita. Júnior Viçosa venceu a defesa do Inter em quatro lances, sempre em posição legal: desperdiçou dois chutes, mas marcou dois gols de cabeça, na vitória de 3 a 2 sobre o Inter pelo primeiro jogo decisivo do estadual, no Estádio Beira-Rio.

Viçosa aprende a esperar o momento certo de ir na bola, evitando o impedimento (Foto: Agência Estado)

  - É mérito do Viçosa. Quando ele chegou aqui, chegou sem base. E isso acontece. Dizem para o jogador 'pega a camisa, e joga'. Ele tinha essa mania, não olhava o adversário. Ele só cuidava a bola, e queria sair correndo em todas as jogadas. Hoje o que os zagueiros mais fazem é cuidar o atacante e deixar ele em impedimento - parabenizou Renato.

Resgatar na memória uma retrospectiva da resposta de Viçosa ao estímulo dos treinos fez Renato lembrar-se de passagens engraçadas, como no empate em 2 a 2 com o Liverpool, pela fase prévia da Taça Libertadores 2011, em Montevidéu.

Atacante marcou dois gols no último Gre-Nal (Foto: Agência Estado)

  - O que eu sempre falo para o jogador é para cuidar a diagonal e sair às costas do zagueiro, não pode ficar cuidando só a bola. O Viçosa tinha me tirado do sério lá no Uruguai pela pré-Libertadores, quando eu disse no intervalo 'se tu entrar em impedimento de novo, tu vai sair'. No início do segundo tempo ele entrou em impedimento de novo, e tirei ele na hora. Aí outro dia ele ele veio todo feliz me dizer no vestiário, depois de um jogo 'não fiquei nenhuma vez em impedimento, professor'. E eu disse 'mas isso é tua obrigação, tu é pago para isso. Agora é colocar a bola para dentro' (risos) - recordou, admitindo no complemento da resposta que os sucessivos impedimentos de Viçosa o irritavam:

- Ele precisa cuidar isso sempre, para se beneficiar, e não irritar mais o treinador.

O principal problema, segundo Renato, é a passagem direta do amadorismo ao futebol profissional, sem um trabalho de base apropriado.

- Ele não é culpado, ele não teve base. Mas ele melhorou muito nesse sentido. Antes ninguém cuidava do Viçosa, ninguém mostrava o caminho para ele. Eu estou aqui para isso, para mostrar - disse.        

veja também