MENU

D'Ale, Oscar e Zé: Roth perto do meio que tanto procurou

D'Ale, Oscar e Zé: Roth perto do meio que tanto procurou

Atualizado: Sexta-feira, 25 Março de 2011 as 4:16

Faz tempo que Celso Roth busca um setor ofensivo que faça a posse de bola, maior característica do Inter, entrelaçar as mãos com a contundência, principal defeito diagnosticado pelo clube no ano passado. E é com a união de Oscar e D’Alessandro, auxiliados por Zé Roberto, que o problema pode ser resolvido. Será essa a tentativa do técnico, pelo menos. O retorno de El Cabezón, curado de lesão na sola do pé direito, não deve fazer com que o garoto deixe o time.

O próprio Roth estranha os questionamentos sobre uma possível saída de Oscar, destaque do time vermelho em 2011 – ao lado de Leandro Damião. Na prática, o retorno de El Cabezón deve respingar em Andrezinho, que herdou momentaneamente a vaga de Tinga, lesionado.

- Por que tenho que tirar o Oscar? Como que ele vai sair? O bom é ter jogadores dessa qualidade. Ele é um menino, tem tido as oportunidades dele e vai continuar tendo. A preocupação é quem vai sair, mas primeiro o D’Alessandro tem que voltar – disse Roth.

O novo desenho do meio-campo manterá a ideia de dois volantes e três meias, mas terá uma inclinação mais ofensiva. É visível que a capacidade de marcação de Andrezinho (ou de Tinga, antes da lesão) é superior à de D’Alessandro. A composição, porém, só deverá ser vista na quarta-feira, contra o Jorge Wilstermann, pela Libertadores, no Beira-Rio. Neste sábado, o Colorado recebe o São Luiz com D’Alessandro ainda no banco, provavelmente.

A escalação, se confirmada, tentará repetir o que acontecia na Libertadores do ano passado, depois de Roth assumir. Na época, ele montou o Inter com D’Alessandro como peça de controle de tempo, com Taison como figura de infiltração no ataque e com Tinga ou Giuliano como complemento ao setor, mas sem a mesma agressividade apresentada por Oscar. Zé Roberto, no caso, ocupa a função de Taison.

- O Oscar tem a conclusão de média distância, algo diferente dos meias que temos aqui – comentou Roth.

A outra mudança pela qual o time passará em breve é o retorno de Bolívar à zaga. A dúvida é quem sai entre Índio e Rodrigo.      

veja também