MENU

Damião encanta no Inter: 'Pode chegar onde quiser', diz Roth

Damião encanta no Inter: 'Pode chegar onde quiser', diz Roth

Atualizado: Quinta-feira, 17 Março de 2011 as 10:36

Houve, para Leandro Damião, um lance mais emblemático do que o gol marcado por ele aos 16 minutos do primeiro tempo do jogo contra o Jorge Wilstermann, nesta quarta-feira, na Bolívia. Ocorreu cinco minutos depois de ele balançar a rede rival. O camisa 9 colorado acossou o adversário na saída de bola, conseguiu ficar com ela, partiu em disparada para o gol e, na hora de concluir, deu um toquezinho para o lado. Ali estava Zé Roberto, pronto para fazer o gol mais fácil da vida dele.

A partida em Cochabamba, encerrada com goleada de 4 a 1 do Colorado, mostrou novas etapas da evolução do centroavante. Ele esteve mais participativo do que nunca na marcação. E mostrou que a fome de gols não impede que também dê aos colegas a chance de marcar. Não por acaso, ele causa encantos no Beira-Rio.

- O Damião pode chegar onde ele quiser. Enquanto ele continuar com essa vontade, essa dedicação, essa entrega, pode chegar onde quiser. O mais importante é querer e pensar que pode. E ele pode mesmo. O Damião tem uma entrega fantástica. Ele ainda precisa aprender algumas coisinhas no sentido técnico e tático, porque começou um pouquinho depois, mas é um jogador que por ter essa vontade, por ter passado por momentos difíceis na vida, sabe que enquanto tiver essa entrega, ele terá possibilidade de crescimento. Espero que vá onde puder ir, porque merece – disse o técnico Celso Roth.

A grande questão é que o camisa 9 está em evolução. Ele não teve categorias de base. Foi formado na várzea. Por isso, usa os treinos como possibilidade de aprimoramento. Um dia antes do jogo contra o Jorge Wilstermann, Celso Roth treinou conclusões a gol. Ele mesmo ficou parado no meio da área, pedindo que seus atletas, na hora do cruzamento, se movimentassem antes. Foi um treino de antecipação à marcação, justamente o que Damião fez ao marcar seu gol na partida.

- Ele é um jogador que tem evoluído muito. É uma satisfação muito grande para nós. O desempenho dele só afirma sua condição – comentou o vice-presidente de futebol do Inter, Roberto Siegmann.

Os números do centroavante em 2011 são impressionantes. Em oito jogos, marcou 13 gols – três contra o Pelotas, três contra o Ypiranga, três contra o Caxias e um diante de Juventude, Veranópolis, Jaguares e Jorge Wilstermann. Só não fez em uma partida – na estreia do Inter na Libertadores, no empate por 1 a 1 com o Emelec no Equador.      

veja também