MENU

De bem com a vida, Dagoberto mostra outra face em 2011: líder do São Paulo

De bem com a vida, Dagoberto mostra outra face em 2011: líder do São Paulo

Atualizado: Quarta-feira, 25 Maio de 2011 as 9:59

Dagoberto dá risada e comemora seu momento (Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com)

  O Dagoberto artilheiro a torcida do São Paulo já conhece. Goleador do time em 2010, com 15 gols marcados, o camisa 25 vive fase tão boa em 2011 que, no final de maio, já está muito perto de alcançar a marca da última temporada. Contra o Fluminense, ele marcou o seu 14º tento no ano. Agora, no seu melhor momento desde que foi contratado em 2007, todos estão conhecendo uma nova face do atacante: a de ser um dos líderes da equipe em campo.

Na vitória sobre o Fluminense, em São Januário, no último domingo, ele foi o único homem de frente e, mesmo assim, marcou um belo gol no primeiro tempo. Depois, com a vitória por 2 a 0 sacramentada, o que aliviou a crise pelos lados do Morumbi, ele fez questão de chamar todos os companheiros no meio do gramado para fazer uma corrente e mostrar que o time está unido para sair da difícil situação em que se encontra.

Dagoberto já havia falado grosso na última semana ao deixar claro que a união era a única coisa que poderia fazer o São Paulo reagir na temporada após a inesperada eliminação da Copa do Brasil.

- Temos de parar de dar desculpas e encarar a realidade, que é de cobrança. Tem de se calar para resolver a situação. Falar não vai resolver nada. Temos de passar por tudo isso com união, senão os boatos aumentam, a crise aumenta. Temos de ser homens, porque nos momentos bons é fácil. A torcida não merece o que está acontecendo – afirmou na ocasião.

Após pedido de Dagoberto, jogadores do São Paulo se reuniram no gramado para comemorar a importante vitória sobre o Fluminense por 2 a 0, em São Januário (Foto: Rubens Chiri / Site oficial do São Paulo FC)

  Qual seria a razão da mudança de atitude? Com a palavra, o líder Dagoberto.

- Não é questão de ser líder, mas sim de ter amizade com todos os companheiros e pode falar coisas positivas. O grupo é bom e está unido em torno de um objetivo – afirmou o jogador, em conversa com a reportagem do GLOBOESPORTE.COM O momento não poderia ser melhor. Dentro de campo, existe até quem defenda a convocação do atacante para a Seleção Brasileira. Fora das quatro linhas, o segundo filho está para chegar. Para tudo ficar perfeito, falta apenas definir a sua situação contratual. Com vínculo com o São Paulo até abril de 2012, ele não esconde de ninguém que gostaria de continuar. Mas até agora não foi procurado por ninguém.

- Eu sigo fazendo o meu trabalho da mesma maneira. Estou feliz, jogando muito bem. A continuidade não depende apenas de mim – ressaltou.          

veja também