MENU

De Dico a Pelé: confusão com nome de goleiro originou o apelido do Rei

De Dico a Pelé: confusão com nome de goleiro originou o apelido do Rei

Atualizado: Terça-feira, 19 Outubro de 2010 as 11:35

Não há ninguém no mundo que não saiba quem é Pelé. Atleta do Século, maior jogador de futebol de todos os tempos, Edson Arantes do Nascimento poderia muito bem esquecer o nome de batismo depois de tanto sucesso. O que poucas pessoas sabem é que o apelido mais famoso do planeta surgiu por acaso.

Quando chegou a Bauru, com apenas quatro anos, o garoto nascido em Três Corações-MG era chamado de Edson pelos amigos e de Dico pela família. Fã de futebol pela influência do pai, o jogador Dondinho, o menino não demorou muito tempo para fazer parte de times de garotos formados nas ruas da cidade paulista.

O talento de Edson para atuar também como goleiro ficaria famoso mais tarde. Desde pequeno, nas brincadeiras com os amigos, ele se prontificava a ser o camisa 1. A cada defesa que fazia, gritava: “Bilé!!!!!!!!” ou "Segura Bilé!", em referência ao titular absoluto do Vasco de São Lourenço-MG, time que seu pai defendia antes de ser contratado pelo Bauru Atlético Clube.

- Nós não entendíamos nada quando ele defendia uma bola e falava isso. Ninguém sabia quem era esse goleiro. Então, com essa de Bilé para cá e para lá, começamos a chamá-lo de Pelé. Ele não gostou, e foi aí que o apelido pegou mesmo (risos) – conta Raul Marçal da Silva, melhor amigo na infância do Rei do Futebol.

O curioso é que o apelido curto que o ajudou a se tornar famoso em todo o planeta quase não foi aceito. O moleque Edson se revoltava quando era chamado de Pelé. Em certa ocasião, irritado com as brincadeiras na escola, agrediu um dos colegas com um soco e pegou dois dias de suspensão, fato que lhe rendeu algumas palmadas do sempre rígido com os filhos Dondinho.

- Meu nome verdadeiro é Edson. Eu não inventei Pelé. Eu não queria esse nome. Pelé soa infantil em português. Edson é mais como Thomas Edison, o homem que inventou a lâmpada – disse Pelé em entrevista ao jornal alemão “Bild”, em 2006.

A alcunha, entretanto, ajudou o menino a ficar famoso por Bauru e arredores. O apelido, muito diferente dos apresentados pelos outros garotos, o diferenciava. Além disso, com desempenhos espantosos em jogos pelos campos de várzea, ele rapidamente se transformou em uma estrela entre os fãs de futebol da região.

- Muitas pessoas iam aos jogos só para ver quem era o tal Pelé. Na época, BAC e Noroeste tinham uma rivalidade muito grande, mas os noroestinos esqueciam dela só para ver o que ele fazia com a bola. Eu mesmo cansei de fazer isso – recorda o historiador Luciano Dias Pires.

Contente ou não com o apelido, Pelé é um dos nomes mais conhecidos do planeta em todos os tempos. A marca também é sinônimo de sucesso, com a arrecadação de milhões de reais com campanhas publicitárias e participações em eventos.

- Ninguém poderia imaginar que o Dico virasse tudo isso - completou Raul.

Por: Carlos Augusto Ferrari

veja também