MENU

De ‘férias’ no Rio, americana Jessica Hardy descansa de batalha judicial

Acusada de doping, gringa do Fla curte RJ

Atualizado: Quarta-feira, 22 Setembro de 2010 as 11:21

O sorriso sempre estampado no rosto de Jessica Hardy despista um passado recente difícil e triste. Condenada por doping um mês antes das Olimpíadas de Pequim-2008, a nadadora americana de 23 anos jurou inocência e agora trava uma batalha para ter o direito de participar dos Jogos de Londres-2012. Enquanto a decisão final não sai, ela tem aproveitado novas experiências. Uma delas é disputar pelo Flamengo o Troféu José Finkel, que está sendo realizado esta semana no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro.

Principal destaque estrangeiro do José Finkel 2010, Jessica Hardy é só elogios ao falar sobre o Rio de Janeiro. A nadadora americana disse estar se divertindo em sua primeira visita ao Brasil, embora tenha a difícil missão de ajudar o Rubro-Negro a conquistar pontos suficientes para subir ao pódio da competição. Nesta quarta-feira, a dona de cinco medalhas em mundiais é a favorita ao ouro na final dos 50m livre.

- Estou achando o Rio divertido. Estou adorando o clima, as pessoas são amigáveis e alegres. Está sendo como um bom feriado. Me sinto de férias – disse a simpática estrela americana, que também elogiou a estrutura dos clubes do país.

Sua fisionomia só muda mesmo quando o assunto é doping. Na seletiva para os Jogos de Pequim-2008, ela atestou positivo para o esteróide anabólico Clenbuterol. Inicialmente, a americana foi suspensa por dois anos, mas teve sua pena reduzida para um após alegar que não sabia que o suplemento alimentar que tomou tinha essa substância proibida.

- Eu estava tomando um suplemento alimentar que estava contaminado. Nos EUA, os suplementos alimentares não são regulamentados. Eu peguei sem saber com um patrocinador, que disse que estava limpo, mas não estava. Tive que pagar o preço por esse erro. Foi muito frustrante. Foi a coisa mais difícil que já passei – desabafou.

Jessica já cumpriu a suspensão de um ano, mas ainda assim pode ficar fora dos Jogos de Londres-2012. Uma lei da Comitê Olímpico Internacional determina que casos de doping acontecidos até seis meses antes de uma edição das Olimpíadas elimina automaticamente o atleta da próxima. A nadadora americana, porém, ainda acredita na possibilidade de abrirem uma exceção em seu caso.

- Ainda está sendo decidido. Eu espero pelo melhor. Seria muito injusto ficar fora das Olimpíadas.

Vamos ver o que vai acontecer. Isso não está sob meu controle.

veja também