MENU

'De molho', Tiago Camilo se arrisca na cozinha e usa a esposa como cobaia

'De molho', Tiago Camilo se arrisca na cozinha e usa a esposa como cobaia

Atualizado: Sexta-feira, 8 Abril de 2011 as 1

Uma necessidade nos tempos em que morava sozinho, cozinhar virou um hobby para Tiago Camilo. Sem poder competir devido a uma lesão no tornozelo direito, o judoca aproveita o tempo livre entre os treinos físicos e sessões de fisioterapia para se arriscar na cozinha e experimentar novos temperos. Quem “sofre” com isso é a esposa Alessandra, cobaia mais frequente do lutador.

Sem dificuldade para manter-se no limite de 90 quilos exigidos pela categoria peso médio, Tiago se define como bom de boca. Mas, mesmo sem restrições alimentares, garante que só se aventura em pratos elaborados – e mais calóricos – nos finais de semana. No dia a dia, em sua casa domina o bom e velho feijão com arroz, quase sempre preparado pela esposa.

- Durante semana fazemos algo mais leve. Não usamos fritura, apenas assados, e comemos bastante salada. E o feijão com arroz, que não pode faltar na mesa do brasileiro. No dia a dia quem cozinha é ela, já que minha rotina é muito corrida e às vezes chego tarde dos treinos. No fim de semana, ou quando chego mais cedo, gasto mais tempo na cozinha com ela, até para relaxar.

O esportista garante que não depende da esposa para comandar o fogão. Especialista em peixes, Camilo diz que não tem nenhum grande segredo e lista os temperos que mais usa.

- Já fiz moqueca, peixe ensopado, salmão, filé de pescada com batatas... Não tenho nenhum segredo. Uso só sal, azeite, pimenta do reino e alho.

Mesa para dois: a esposa Alessandra será a cobaia de Tiago para provar o risoto caipira (Arquivo Pessoal)

  O judoca garante que os amigos que provaram seus pratos saíram satisfeitos. Apesar de admitir que já errou a mão algumas vezes, Tiago Camilo garante que o estrago nunca foi tão grande a ponto de não conseguir comer.

- Às vezes erro um pouco no sal, ou o tempero fica muito forte. Mas nada tão ruim que tenha que jogar fora.

Perto das competições, entretanto, a curiosidade culinária fica em segundo plano. Principalmente em provas no exterior, o judoca prefere não se arriscar e deixa para provar os pratos típicos apenas quando as disputas já foram encerradas.

- Tomo muito cuidado. Prefiro ir na comida internacional do que na local para ter certeza de que nada vai comprometer o meu estômago, apesar dele não ser tão sensível assim. Dependendo do país, a comida é muito temperada, tem pimenta demais. É preciso ficar atento para não exagerar. Quem é mais experiente sempre evita e só experimenta depois de competir.

Confira a receita que Tiago Camilo preparou para o GLOBOESPORTE.COM:

Ingredientes

Arroz- 1 copo médio cheio

Frango- 8 filézinhos sassami cortados em cubos

1/2 cebola picada

2 tomates picados

3/4 lata de milho

3/4 lata de ervilha

4 palmitos grandes cortados

1 colher de sopa de requeijão

Modo de preparo

Tempere o frango com azeite, sal, pimenta do reino e reserve. Em uma panela, refogue o frango com azeite até dourar. Coloque a cebola e refogue junto com o frango por um minuto. Em seguida coloque o arroz. Após outro minuto, acrescente três copos médios com água. Quando começar a ferver, acrescente o tomate, o milho, a ervilha, o palmito e, por último, o requeijão.

Acrescente o sal, tampe a panela e deixe secar. Serve até 5 pessoas.      

veja também