MENU

De olho no 'atalho para Libertadores', Prass quer atenção com as zebras

De olho no 'atalho para Libertadores', Prass quer atenção com as zebras

Atualizado: Quinta-feira, 17 Fevereiro de 2011 as 11:33

O Vasco inicia na próxima semana (dia 23), contra o Comercial, no Mato Grosso do Sul, sua participação na Copa do Brasil. Além de ser uma competição que o time ainda não conquistou, é vista como o caminho mais rápido para o clube voltar a disputar a Libertadores da América. O goleiro Fernando Prass lembrou que os times que disputam a Libertadores não estarão na briga e pediu que os companheiros não deem bobeiras para as tradicionais "zebras" que possam passar pelo caminho cruzmaltino.

- Na Copa do Brasil são bem menos jogos, e ainda não tem os melhores times no ano passado (disputam a Libertadores), como Cruzeiro, Santos, Grêmio, Internacional e Corinthians, que seriam candidatos ao título. É um caminho bem mais curto. Sabemos que temos que começar bem a competição, porque sempre tem algum clube grande que é surpreendido e fica pelo caminho. Precisamos ficar espertos desde a primeira rodada.

Nos últimos dois anos, o Vasco começou animado a Copa do Brasil mas acabou tendo eliminações até certo ponto traumáticas. Em 2009, a equipe chegou até a semifinal contra o Corinthians e foi eliminado pelo critério de gols fora de casa (1 a 1 no Rio e 0 a 0 em São Paulo). Os cruzmaltinos ainda reclamaram muito da arbitragem porque consideraram que um pênalti em Elton não teria sido marcado.

Em 2010, nas quartas de final, contra o Vitória, o Vasco também foi eliminado pelo critério de gols fora de casa (perdeu por 2 a 0 em Salvador e venceu por 3 a 1 na Colina). Novamente os cruzmaltinos reclamaram do árbitro, já que queriam um cartão vermelho para o goleiro Viáfara, que era o último homem e fez pênalti em Elton. Em um lance parecido, ele havia expulsado do volante Nilton.

- Estávamos ainda na Série B e enfrentamos o favoritíssimo Corinthians. Muitos davam como um duelo ganho, mas nós endurecemos os jogos e ficamos fora por detalhes que não cabe voltarmos para relembrar. Ano passado, contra o Vitória, temos que dividir a culpa. Foi um pouco nossa e um pouco de outras pessoas. Disseram que havia uma orientação aos árbitros de como proceder no lance do Elton, mas depois ficamos sabendo que não foi nada disso. Fizemos boas campanhas e merecíamos chegar na final - disse Prass.

Depois das lições dos últimos anos, o capitão do Vasco espera que o time entre fortalecido na disputa deste ano.

- Tomara que este ano a gente consiga trazer este detalhe para o nosso lado, seja ele a sorte, a competência ou a concentração. Na Copa do Brasil, um gol faz muita diferença, principalmente se for fora de casa.      

veja também