MENU

De olho no 'Spider', St-Pierre diz que pretende ser o número 1 do MMA

De olho no 'Spider', St-Pierre diz que pretende ser o número 1 do MMA

Atualizado: Quarta-feira, 9 Novembro de 2011 as 2:52

St-Pierre e Anderson: luta entre eles resolveria a

dúvida? (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com) Campeões do UFC, Georges St-Pierre e Anderson Silva já dividiram muitas opiniões sobre quem poderia ser considerado o melhor lutador peso-por-peso do mundo. Ultimamente, no entanto, o canadense tem levado certa desvantagem, mas não por ter tido alguma queda de rendimento ou algo similar. O fato é que o "Spider", campeão dos pesos médios (até 84kg), ganhou a mídia após suas últimas lutas, contra Vítor Belfort e Yushin Okami, e tem a seu favor o presidente da organização, Dana White, que já afirmou diversas vezes que o considera o maior de todos os tempos.

Mas St-Pierre pretende atrapalhar a vida do brasileiro. Aos 30 anos, o campeão dos meio-médios (até 77kg) revela que planeja se tornar o número 1 de todas as categorias do MMA:

- Quero me aposentar sendo o melhor peso-por-peso que já existiu. É difícil julgar, mas quando pensar que sou o melhor será a hora de fazer outra coisa da vida - disse em entrevista ao jornal canadense "The Globe and Mail".

Uma luta entre os dois ainda é cogitada pela organização do evento, mas a possibilidade perdeu gás após ambos terem dito que não tinham planos de mudar de divisão. Sendo assim, se St-Pierre quiser roubar o posto de Anderson, terá de não só seguir vencendo suas defesas de cinturão, que já somam seis, mas precisará convencer mais com suas exibições. O próprio canadense admite que ainda lhe falta terminar mais lutas por nocaute ou finalização: - Recebi muitas críticas por não finalizar as lutas, mas se há alguém que quer finalizar as lutas sou eu. É difícil permanecer campeão entre os meio-médios. Quero lutar de novo o quanto antes. O próximo desafio de "GSP" promete ser duríssimo: terá pela frente o polêmico americano Nick Diaz, que, assim como ele, não perde desde 2007. O evento está marcado para fevereiro de 2012, mas a mídia já começou a esquentar o esperado combate. Tímido, o canadense admite que lidar com a imprensa é um problema, mas reconhece a importância da mesma para o crescimento do MMA:

- Não vou mentir, é provavelmente a parte que menos gosto do meu trabalho. Mas sei que é importante. Espero que o esporte seja levado para um novo patamar, e isso também tratá uma maior audiência, mais visibilidade, mais dinheiro.          

veja também