MENU

De virada, Corinthians derrota o Grêmio no Estádio Olímpico

De virada, Corinthians derrota o Grêmio no Estádio Olímpico

Atualizado: Domingo, 22 Maio de 2011 as 6:04

por Eduardo Cecconi e Leandro Canônico

Ambos tentavam apagar na tarde deste domingo as más lembranças remanescentes do fim de semana anterior, quando foram derrotados nas decisões estaduais. Mas apenas o vice-campeão paulista conseguiu. No Estádio Olímpico, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians venceu de virada o Grêmio - vice gaúcho - por 2 a 1, gols de Douglas para os tricolores, e Chicão e Liedson para os corintianos.

Na segunda rodada, as duas equipes voltam a jogar às 16h de domingo, contra os paranaenses da Primeira Divisão. Em Curitiba, o Grêmio visita o Atlético-PR; e em São Paulo o Corinthians recebe o Coritiba.

Duelo de táticas parecidas

Taticamente, foram duas equipes praticamente idênticas na distribuição dos jogadores. Renato Gaúcho e Tite optaram pelo 4-4-2 com meio-campo reproduzindo o desenho de um losango, o que proporcionou um confronto tático com quatro duelos pessoais: Fábio Rochemback x Morais, Ralf x Douglas, Ramírez x Adilson, e Lúcio x Paulinho - embora a marcação do camisa 11 gremista tenha ficado sob incumbência do lateral Alessandro.

saiba mais Confira os principais lances do jogo Veja a tabela do Campeonato Brasileiro

Houve, neste contexto, muito equilíbrio nos enfrentamentos. Nem Grêmio nem Corinthians conquistavam espaços no campo inimigo. Victor e Julio Cesar sequer sujaram seus uniformes. Para assustá-los, sem infiltrações, as duas equipes arriscavam apenas chutes furtivos de média distância, ou então investiam nos cruzamentos - principalmente em faltas e escanteios.

Ainda no primeiro tempo, duas alterações táticas foram provocadas por uma lesão. Rodolfo, que sofreu uma fratura no perônio da perna esquerda , foi substituído por Escudero. No Grêmio, Neuton entrou na zaga, Lúcio foi para a lateral e Escudero ingressou no meio-campo. Imediatamente, Tite inverteu seus apoiadores, passando Paulinho para a esquerda, e Ramírez à direita - postura momentânea, desfeita no segundo tempo.

Chicão comemora após marcar de pênalti no Olímpico (Foto: Roberto Vinicíus / Agência Estado)   Pênaltis e virada

Faltava uma vitória pessoal, um improviso, algo fora do roteiro quase matemático proposto pelas duas equipes. E este papel coube primeiro ao jovem Leandro. Com 18 anos recém-comemorados, o atacante disparou aos 12 minutos da etapa final, parando apenas ao esbarrar em Leandro Castán, dentro da área corintiana.

Nielson Nogueira Dias apontou pênalti, e na cobrança Douglas marcou: 1 a 0 para o Grêmio. Mas o empate não tardou. Oito minutos depois - já com Danilo em lugar de Morais -, foi o veterano Liedson quem buscou o drible, e desta vez o árbitro viu infração de Lúcio. Outro pênalti, convertido por Chicão. Na saída de campo, Lúcio disse que fez pênalti.

- O jogador tem de admitir quando erra - comentou.

Depois do empate, Danilo quebrou um pouco daquela monotonia entre as intermediárias, movimentando-se com interesse, buscando e criando espaços. Esta participação ganha destaque principalmente porque contribuiu para a virada corintiana: aos 29, após cobrança de lateral - como acontecera na derrota para o Inter que custou a perda do título estadual - o meia egresso da reserva cabeceou para trás, e, de voleio, Liedson decretou a vitória dos visitantes, interrompendo um ciclo de escassez de gols que, na segunda-feira, completaria um mês.  

veja também