MENU

De volta à Seleção, Lúcio afirma: 'É melhor que a da primeira vez'

De volta à Seleção, Lúcio afirma: 'É melhor que a da primeira vez'

Atualizado: Quinta-feira, 3 Março de 2011 as 4:08

A lista de convocação da Seleção Brasileira veio com novidades, mas também trouxe alguns velhos conhecidos. Um deles é o zagueiro Lúcio, do Inter de Milão, que não era chamado desde a Copa do Mundo da África, no ano passado, quando era capitão da equipe. Feliz pela volta à Seleção, o jogador afirmou que sonhava constantemente com uma nova oportunidade.

- Sem dúvida a sensação, depois da Copa do Mundo, é melhor que a da primeira vez que fui convocado. Agradeço muito a Deus por isso, e sonhava o tempo todo - afirmou Lúcio, por telefone, ao GLOBOESPORTE.COM.

O zagueiro fez questão ainda de elogiar o treinador da Seleção Brasileira, Mano Menezes.

- Tenho muito respeito por ele. Já conversamos quando ele foi até a Itália. É fundamental saber que uma pessoa da índole e do caráter dele confia em você - comentou.

Com 32 anos, Lúcio sabe que terá que se esforçar para estar no grupo da Copa do Mundo de 2014.

- É difícil responder se estarei lá. A resposta vou dar em campo. Hoje em dia, um jogador de 32 ou 25 pode render o mesmo. Depende de cada um, e como está no momento. Penso em chegar bem, jogar e vencer de novo uma Copa. É o que me motiva a cada dia - disse o jogador.

O capitão do Brasil na Copa do Mundo da África exaltou a qualidade do grupo, e ressaltou que a renovação na Seleção Brasileira é o melhor caminho.

- É importante mesclar alguns jovens com jogadores experientes, que são a base do grupo. Os mais velhos ajudam os novos a se adaptar. Temos que entrar na linha de trabalho de cada treinador. Esse é o caminho: explorar experiência com força física - afirmou.

O zagueiro se mostrou esperançoso, e disse acreditar que a eliminação para a Holanda, nas quartas de final do Mundial de 2010 também trouxe aspectos positivos.

- Acredito que, apesar do Brasil não ter vencido, tiramos lições. Revi algumas coisas que me ensinaram ainda mais. Agora é fazer o máximo e mostrar ao treinador e aos brasileiros que ainda tenho chances de disputar competições pelo grupo. O aprendizado maior é se doar ao máximo para defender o país - concluiu Lúcio.    

veja também