MENU

De volta pra casa, Denilson já quer enfrentar o Atlético-GO no sábado

De volta pra casa, Denilson já quer enfrentar o Atlético-GO no sábado

Atualizado: Terça-feira, 19 Julho de 2011 as 3:31

Denilson foi apresentado nesta terça, no CT

(Foto: Marcelo Prado / GLOBOESPORTE.COM)

  Novo reforço do São Paulo para a temporada 2011, o volante Denilson foi oficialmente apresentado nesta terça-feira e já se colocou à disposição do técnico Adilson Batista para a partida do próximo sábado, contra o Atlético-GO, no estádio do Morumbi. Aos 23 anos, o camisa 15 assinou contrato de empréstimo de um ano e o passe fixado em € 6 milhões (R$ 13,2 milhões).

- Eu vinha treinando há duas semanas no Arsenal. Na primeira, trabalhamos em dois períodos na Inglaterra e na segunda disputamos jogos na Malásia e na China. Fisicamente me sinto muito bem. Vou começar a treinar à tarde e estou à disposição da comissão técnica. Vou conversar com o novo treinador para discutir essa questão. Estou com muita vontade de jogar – afirmou Denilson.

Revelado nas categorias de base, o jogador subiu para o time profissional em 2005, com apenas 18 anos. Na época, o Tricolor era comandado por Paulo Autuori. No total, disputou 22 partidas e não fez gols. Denilson fez parte da delegação são-paulina que foi ao Japão e conquistou o tricampeonato mundial de clubes em cima do Liverpool. Logo depois, foi vendido para o Arsenal por US$ 7,5 milhões (R$ 12 milhões, em valores atuais). Nesta terça-feira, assim que entrou no CT da Barra Funda, o jogador reconheceu que muitas coisas boas passaram pela sua cabeça.

- Reconheci muitas pessoas, pude rever o Rogério, que é um mito, dispensa comentários. Hoje tem quase mil jogos completados pelo São Paulo. Volto para a minha casa, para onde vivi desde os dez anos de idade. Saí por causa de uma excelente oportunidade para mim e para o clube e hoje estou de volta para trabalhar muito e conquistar títulos – ressaltou.

O vice de futebol João Paulo de Jesus Lopes, o volante Denilson e o

diretor de futebol Adalberto Baptista na apresentação oficial do jogador

 (Foto: Marcelo Prado / GLOBOESPORTE.COM)  

Denilson lembrou que o técnico do Arsenal, Arsene Wenger, foi contra a sua saída, mas que após uma conversa durante a pré-temporada realizada na China, o comandante do time inglês resolveu ceder.

- A primeira conversa que tivemos foi no primeiro semestre. Disse que não estava feliz e que gostaria de respirar novos ares e, de preferência voltar para o Brasil. As conversas com o São Paulo começaram há 50 dias. Depois, na China, o Wenger me procurou novamente e perguntou se era isso que eu queria. Disse que sim e foi autorizada a minha volta – lembrou o  jogador, que ainda tem contrato de mais dois anos com o time inglês.        

veja também