MENU

Decidido nos detalhes, Brasil supera EUA em jogo emocionante no Japão

Decidido nos detalhes, Brasil supera EUA em jogo emocionante no Japão

Atualizado: Quarta-feira, 20 Novembro de 2013 as 6

Decidido nos detalhes, Brasil supera EUA em jogo emocionante no JapãoNa raça. Essa foi a tônica da excelente vitória do Brasil, por 3 sets a 0 (31 a 29, 25 a 23, 25 a 23), em cima da forte seleção dos Estados Unidos, em duelo válido pela segunda rodada da Copa dos Campeões, no Kyoto Prefectural Gymnasium, no Japão. Apesar do resultado, a equipe de Bernardinho teve dificuldades para superar os americanos, mas a regularidade tática da seleção brasileira encontrou maneiras de pontuar e abafar as reações comandadas por Anderson, Priddy e Christenson.
 
Com o resultado, o Brasil se firmou como líder isolado da competição, já que no outro duelo, a potente Itália foi derrotada para o Irã, do técnico Julio Velasco, que na terça-feira perdeu para Bruninho, Lucarelli e companhia. O próximo duelo da seleção brasileira será contra o Japão, em Tóquio, na sexta-feira, às 8h10m, com transmissão do SporTV.
 
- Jogo muito bom taticamente. Em alguns momentos de dificuldade o time realmente não se desintegrou. O saque não entrou, mas entrou a força tática e deu certo. Essa questão mental que o time demonstrou foi um dos pontos mais positivos nesses dois jogos. Sabíamos que existia essa pressão. Nos momentos que algo não está funcionando, a equipe está sabendo jogar taticamente. Agora é trabalhar pensando no Japão para a gente fazer uma segunda etapa ainda melhor do que a primeira. Que essa experiência nos sirva para melhorar ainda mais em Tóquio - disse Bernardinho.
 
Duelo extremamente equilibrado
O Brasil começou fazendo o que Bernardinho pediu: forçando o saque com Sidão. A reação americana vinha com a boa atuação de Anderson, Lee e Priddy na rede. Sem falhas, o Brasil conseguiu abrir uma vantagem em 7 a 4, empolgando os torcedores. Errando muito no saque, os americanos buscavam furar o bloqueio verde e amarelo, mas sem muito sucesso. A vantagem brasileira se mantinha em 16 a 13 até a metade do set. Lucão e Lucarelli continuavam bem nos bloqueios e os EUA mal no saque. Mas, quando Shoji acertou a mão e Maurício falhou, o jogo mudou, era o empate em 22 a 22. A partir desse lance, o set ficou totalmente aberto. Ponto a ponto, Brasil e EUA se alternavam com o set point nas mãos. No fim, melhor para Maurício, que depois dos belos pontos de Sidão e Wallace, fechou o set aproveitando o bom passe de Bruninho: 31 a 29.
 
O segundo set começou com Lee aproveitando bem as bolas alçadas por Christenson, enquanto pelo lado brasuca, Maurício continuava a responder bem aos passes de Bruninho. Aos poucos a defesa americana foi se destacando e as falhas brasileiras aumentando. Equilibrado, a primeira parada mostrava 8 a 7 no placar para os EUA. Se os erros de saque no primeiro set eram dos americanos, no segundo foi a vez do Brasil demonstrar falha no fundamento. A desconcentração era sentida também no ataque, e os EUA logo abriram 16 a 11 antes da segunda parada obrigatória. Com tranquilidade, o Brasil tirou a diferença e se manteve vivo no set. A saída de Bruninho e a entrada de Evandro melhorou o bloqueio, e foi justamente com ele que o Brasil empatou o duelo em 20 a 20. Mesmo com o fim equilibrado, o Brasil não vacilou na primeira oportunidade em fechar o período: Lucarelli salvou uma bola no fundo de quadra e o Brasil fez 25 a 23.
 
Até aqui já eram 17 erros brasileiros contra 12 dos americanos. Apesar desse número desfavorável, a seleção começou bem o terceiro set e logo abriu vantagem. Os EUA apostavam nas viradas com Anderson e encostaram novamente. Foi então que aconteceu o melhor rally do jogo, a bola acabou caindo para os americanos, o que encheu de moral os jogadores para reagir e empatar em 10 a 10. Na sequência, o experiente ponteiro Priddy errou mais um ataque e viu o Brasil abrir 2 pontos de vantagem. Se os adversários faziam jogo duro, o vigésimo ponto dos EUA contou com a ajuda da arbitragem, que falhou e deu bola fora brasileira: 21 a 20 para o Brasil. Bem no confronto, Anderson chegou a colocar os EUA na frente, mas o inspirado Wallace pontuou e o Brasil ficou novamente na frente após uma ótima combinação de bloqueio e um belo contra ataque: 25 a 23.
 
Outros resultados desta quarta-feira:
 
Itália 2 x 3 Irã (24 a 26, 25 a 16, 23 a 25, 25 a 23 e 12 a 15)

veja também