MENU

Departamento médico do Vasco culpa acaso pelas seguidas lesões de atletas

Departamento médico do Vasco culpa acaso pelas seguidas lesões de atletas

Atualizado: Terça-feira, 28 Setembro de 2010 as 4:17

O torcedor vascaíno ficou com uma pulga atrás da orelha após as últimas lesões de Ramon e Carlos Alberto. Afinal, os dois acabaram de se recuperar de problemas musculares e já sentiam novamente o mesmo problema. Questionado sobre o assunto, o médico Alexandre Campello garantiu que tal fato é obra do acaso e que ambos os atletas têm mais problemas por conta da falta de uma pré-temporada (Ramon demorou para acertar com o Vasco por conta de um imbróglio com o Inter, assim como Carlos Alberto, que precisou conseguir a liberação do Werder Bremen para ficar na Colina).

- O Ramon não teve uma pré-temporada bem feita e perdeu parte da intertemporada também por causa de uma lesão. Toda vez que um atleta fica um longo tempo parado, há uma necessidade de readquirir a condição física e, como no futebol trabalhamos sempre no limite, há uma chance maior de lesão. O que acontece com os dois é um acidente de trabalho, uma fatalidade. O Carlos Alberto teve diversas lesões e poucas foram por conta de esforço muscular. Teve uma que foi um chute no pé que ele tomou, outra foi um chute no chão que ele deu durante um jogo. Falta um pouco de sorte – explicou.

O médico garante que não houve precipitação na volta dos jogadores aos campos e que todos os processos de recuperação física foram cumpridos para que ambos voltassem bem.

- Conversamos de uma maneira clara entre todos os setores do clube. A culpa sempre recai sobre o departamento médico, mas a gente tem as costas largas. Cabe lembrar que depende de muita coisa a recuperação do atleta. Do departamento médico, da parte física e do próprio jogador.

A situação de Carlos Alberto é pior que a de Ramon. O capitão participou de apenas 20 dos 50 jogos do Vasco neste ano. E em muitos deles, o meia entrou no segundo tempo por estar se recuperando. Mesmo assim, quando o jogador está em campo o aproveitamento do time cresce. Sem ele, o Gigante da Colina tem 54,9% de aproveitamento dos pontos, contra 63,3% com a presença do atleta.

A expectativa é que tanto Ramon quanto Carlos Alberto levem de três a quatro semanas fora dos campos. Os jogadores estarão à disposição do técnico PC Gusmão apenas para a reta final do Brasileirão.

veja também