MENU

Desempenho de Adriano e Ronaldo explica classificação do Flamengo

Desempenho de Adriano e Ronaldo explica classificação do Flamengo

Atualizado: Quinta-feira, 6 Maio de 2010 as 10:16

A postura dos dois maiores nomes de Corinthians e Flamengo nos confrontos das oitavas de final ajuda a explicar a classificação do time do Rio para as quartas de final da Copa Libertadores.

O Corinthians confiou demais numa virada de Ronaldo, que de uma hora para outra poderia matar o jogo com um lance espetacular. Sem dúvida um dos maiores jogadores de futebol da história, bem que ele se esforçou na segunda partida, nesta quarta-feira (5), na vitória de 2 a 1 dos paulistas sobre o Flamengo, no Pacaembu, mas foi apenas um esboço do que foi nos seus melhores dias. E seus companheiros de time sabiam disso.

Em vários momentos, mesmo quando o camisa 9 corintiano era a melhor opção para o passe, preferiam outro jogador. Faltava confiança no centroavante que há bem pouco tempo resolvia sozinho as partidas.

Adriano, o Imperador, por sua vez, recebia passes que, por estar muito marcado, não era para receber. O Flamengo confiava nele e sabia que, no aperto, ele poderia encontrar uma solução. Logo aos 3min, no Pacaembu, recebeu uma enfiada de bola, mas parou no sempre bem posicionado Chicão não era o dia dele, mas também não precisou ser.

Quatro minutos depois, Ronaldo chutou para defesa de Bruno. .

Depois de um jogo lamentável no Maracanã, no dia 28, em que Ronaldo matou bola com a canela e mais atrapalhou do que ajudou o time, o Fenômeno jogou bem apenas o primeiro tempo desta quarta, dando passe e fazendo o segundo gol do time, aos 38min.

Na etapa decisiva, sumiu do jogo logo no momento em que a torcida e o time mais precisavam dele. Sempre que tentava superar a zaga do Flamengo, esbarrava em sua atual falta de velocidade, fruto das gorduras em excesso que vinham sendo acobertadas no Corinthians, ou que eram tratadas apenas como motivo para piadas do grupo. Os quatro chutes a gol que deu na partida foram no primeiro tempo. No segundo, em seu único lampejo, por pouco não marcou em uma bola que sobrou para ele, sem ângulo, cabecear na trave.

Após o 2 a 0 no primeiro tempo do jogo de volta, placar que classificava o Corinthians, Ronaldo sumiu e Adriano resolveu se mostrar. Aos 22min, recebeu de Vagner Love e arriscou da entrada da área, mas a bola passou à esquerda do gol de Felipe. Aos 25min, buscou bola no meio de campo e tocou para Kleberson, livre na esquerda. O volante chutou para fora. Aos 46min, tentou mais uma vez de longe, para fora.

Foi de Adriano também o único gol do jogo de ida, no Maracanã, de pênalti.

Além de uma classificação para as quartas de final da Libertadores, Adriano queria uma vaga na seleção brasileira de Dunga e calar a torcida e a imprensa, que tanto o criticaram por sucessivas faltas nos treinos da equipe. Ronaldo, já consagrado e sem chance alguma de ir à Copa, parecia em alguns momentos estar contando os segundos para que que aquele sofrimento acabasse logo.

Ronaldo foi melhor que Adriano no segundo jogo, mas o flamenguista foi útil na hora certa.

veja também