MENU

Destaque da sub-20, Henrique espera que proteção no braço vire amuleto

Destaque da sub-20, Henrique espera que proteção no braço vire amuleto

Atualizado: Quarta-feira, 17 Agosto de 2011 as 3:48

A proteção no braço esquerdo ajudou e muito Henrique, mas também chamou a atenção de marcadores desleais da Espanha. Melhor brasileiro em números no Mundial Sub-20, com três gols e três assistências em cinco jogos, o atacante da Seleção terminou a partida pelas quartas de final, no último domingo, com algumas dores. Nada, no entanto, que o faria pensar em algo diferente do que jogar e, se possível, voltar a marcar contra o México, pela semifinal, nesta quarta-feira, no mesmo Estádio Hernán Ramírez Villegas, em Pereira.

– Os caras veem algo machucado e já vêm apertando, querendo fazer de tudo para me tirar do jogo. Mas na hora eu estou quente, com a adrenalina alta e acabo não sentindo nada. E isso é o de menos. O que importa é lá dentro de campo. Ele ainda está um pouco dolorido, mas ninguém vai me tirar dessa semifinal – disse Henrique, que espera até que o objeto traga sorte.

– Uso por conta da dor, pois posso esbarrar em algo ou dobrar o braço sem querer. Vamos ver, quem sabe não vira um amuleto? O pessoal da fisioterapia me ajudou bastante para poder jogar essa competição. Tive muitos problemas, também na coxa e no tornozelo, mas eles são muito competentes e conseguiram me colocar para jogar. A recompensa chegou agora – afirmou.

Henrique exibe o "amuleto" do braço esquerdo  (Foto: Victor Canedo / Globoesporte.com)

  Contra a Fúria, por poucos centímetros ele não comemorou o seu quarto gol na Colômbia – a bola carimbou no travessão, quicou sobre a linha e o companheiro Willian completou para o fundo das redes na sequência. As estatísticas, porém, o permitem também sonhar com a Chuteira de Ouro.

– Sinceramente, esperava tudo isso, sim. É fruto lá da Granja, trabalhei forte para que isso acontecesse, sempre com o intuito de ajudar a equipe e dar o melhor de si. Estamos focados em ser campeões independente de artilharia, zaga menos vazada... Mas por que não levar o título e também a artilharia para casa? Tentarei buscar esses dois gols que faltam para completar os cinco (do espanhol Vazquez) e torcer para o francês (Lacazette, com quatro) não fazer nenhum – contou.

Henrique com o braço protegido após queda contra a Arábia (Foto: Victor Canedo/Globoesporte.com)

  Futuro no São Paulo indefinido

No São Paulo, Henrique ainda não se sente valorizado o suficiente. Sequer inscrito para a Copa Sul-Americana, o jogador de 20 anos ainda não sabe se retorna ao clube que praticamente o formou no futebol, onde está desde os 15 – situação semelhante ao do volante Casemiro, que não renovou contrato com o Tricolor Paulista .

– Estou dependendo de conversas, não fiz os sete jogos (tem quatro) e o meu empresário está resolvendo. Vim aqui para jogar bola, o que acontecer será depois. Minha cabeça está apenas no México, não estou pensando em voltar ao São Paulo ou ser vendido ou emprestado para outro time – disse ele, que ainda revelou mágoa por não ter sido muito utilizado após o Sul-Americano.

Henrique é o destaque da sub-20 na Colômbia

(Foto: Victor Canedo / Globoesporte.com)

  – Isso acontece quando o clube não dá muita oportunidade para o atleta e ele acaba se destacando em outro campeonato. É natural aparecerem coisas melhores a partir daí. É do futebol, vai acontecer sempre independente de onde estiver. Jogador tem que jogar, ainda mais na nossa idade. Estamos em fase de amadurecimento e só vamos aprender a malícia pegando ritmo de jogo, e não treinando. E se não jogar no clube tenho que jogar em algum lugar. Ainda bem que tem a Seleção, o professor Ney Franco me convocou e estou servindo o Brasil da melhor forma possível – declarou.

Apesar da mágoa atual com o clube, Henrique nutre carinho pela torcida são-paulina e chegou a receber o apelido de “Thierry Henrique”, em alusão ao atacante francês, ex-Arsenal e Barcelona e que atua no RB New York, dos Estados Unidos.

– Torcedor é assim mesmo (risos). É um carinho legal para gente, manda bastante recado no Twitter (o seu perfil oficial é @henriquec17). Quando estão apoiando é algo muito bom, te colocam lá em cima, ainda mais no Twitter, que nos aproxima bastante. Tenho recebido muitas mensagens e vou respondendo a todos na medida do possível.

O Brasil de Henrique encara o México a partir das 22h (de Brasília), em jogaço que terá acompanhamento em Tempo Real do GLOBOESPORTE.COM, com vídeos. O SporTV.com e o SporTV transmitem ao vivo.           FOnte: Globoesporte.com

veja também