MENU

Djokovic domina Murray e volta a reinar em Melbourne

Djokovic domina Murray e volta a reinar em Melbourne

Atualizado: Domingo, 30 Janeiro de 2011 as 4:10

Nos últimos três anos, Novak Djokovic se estabeleceu como um dos melhores tenistas de sua geração, mas desde que venceu seu primeiro Grand Slam, em 2008, não conseguiu repetir a proeza. Problemas físicos, dificuldades técnicas e, claro, Rafael Nadal e Roger Federer bloquearam seu caminho. Neste domingo, porém, o tenista sérvio mostrou de vez que não é homem de um só Slam. Com uma atuação irretocável, Djokovic derrubou Andy Murray por 6/4, 6/2 e 6/3 e voltou a reinar no Australian Open.

O torneio de Melbourne é o mesmo em que Nole, como é chamado pelos fãs, venceu em 2008, quando eliminou Roger Federer nas semifinais e superou Jo-Wilfried Tsonga na decisão. Coincidentemente, o sérvio também derrotou o suíço nas semifinais este ano. Com o título deste domingo, Djokovic, atual número 3 do mundo, soma pontos suficientes para encostar de vez em Roger Federer na briga pela vice-liderança da lista. Depois de chegar a Melbourne 3.005 pontos atrás do suíço, o sérvio deixará a cidade a apenas 85 do número 2.

Pelo lado de Andy Murray, sua derrota mantém vivo o tabu de títulos britânicos em Grand Slams. Desde 1936, o Reino Unido não pruduz um homem campeão de simples em um dos quatro maiores torneios do circuito. A última vez que isto aconteceu foi em 1936, com o inglês Fred Perry levantando o troféu do US Open.

Djokovic começou a partida já bastante agressivo, mas mostrando paciência nas longas trocas de bola, preferência do escocês. Murray entrou em quadra nervoso e perdeu os seis primeiros pontos, mas se recuperou a tempo de salvar um break point e manter o jogo empatado. A partir do segundo game, a partida foi parelha, mas sem empolgar. Ambos mantiveram seus serviços até o décimo game, quando Murray finalmente vacilou. O escocês fez uma dupla falta no primeiro ponto e, depois, perdeu um belo rali jogando uma direita na rede. Com dois set points para Djokovic, o número 5 do mundo jogou uma direta para fora e perdeu a parcial.

A quebra abalou o britânico, que começou muito mal o segundo set, permitindo uma quebra já no segundo game. Com aparência abatida, Murray seguia errando e não conseguia reagir. O número 5 do mundo só conseguiu sair do zero depois de sete games perdidos de forma consecutiva - e quando Djokovic liderava o set por 5/1. Pouco depois, por 6/1, o sérvio abria 2 sets a 0.

Murray ainda esboçou uma reação no terceiro set, quebrando o serviço de Djokovic no primeiro game. O sérvio, contudo, logo sufocou o britânico, devolvendo a quebra em seguida. Mantendo a postura paciente e agressiva dos sets anteriores, Djokovic voltou a vencer no saque do adversário no quarto game, graças a uma passada espetacular de esquerda na paralela. Só que o sérvio teve ainda um momento de instabilidade e, com uma curtinha mal executada, deixou que Murray igualasse o placar em 3/3.

Mas o britânico seguiu com dificuldades para confirmar seu serviço, e o número 3 do mundo voltou a aproveitar no oitavo game. Primeiro, Djokovic executou uma bela passada no contrapé. Em seguida, com break point a seu favor, contou com uma direita de Murray que ficou na rede.

veja também