MENU

Djokovic passa por cima de Federer e vai lutar pelo bi no Australian Open

Djokovic passa por cima de Federer e vai lutar pelo bi no Australian Open

Atualizado: Quinta-feira, 27 Janeiro de 2011 as 12:58

Novak Djokovic não deixou Roger Federer respirar. Com uma atuação brilhante, que incluiu uma virada incrível no segundo set, o número 3 do mundo desbancou o atual campeão do Australian Open por 7/6(3), 7/5, e 6/4 e avançou à final do primeiro Grand Slam de 2011.

Vice-campeão do US Open de 2010, o sérvio fará sua segunda decisão consecutiva em um torneio deste porte e tentará o bicampeonato em Melbourne. Em 2008, quando triunfou na Austrália, Djokovic também passou por Federer nas semifinais antes de derrotar o francês Jo-Wilfried Tsonga e levantar o troféu.

Desta vez, o atual número 3 do mundo enfrentará ou o escocês Andy Murray, quinto do ranking, ou o espanhol David Ferrer, sétimo. Os dois duelarão na segunda semifinal, que será disputada às 6h30m (de Brasília) desta sexta-feira.

Federer e Djokovic fizeram um primeiro set nervoso e equilibradíssimo, com ambos confirmando seus serviços sem sustos. O suíço teve até um break point no primeiro game, mas o sérvio se salvou e, depois disso, sacou bem, sempre explorando a esquerda do adversário. Com Federer também afiado, os dois foram para o tie-break. No game de desempate, Djokovic conseguiu impor a troca de bola entre os backhands, esperando erros de Federer, que enfim apareceram. Por 7/3, o número 3 do mundo venceu a primeira parcial.

O segundo set foi completamente imprevisível, cheio de altos e baixos de ambos. No começo, o sérvio manteve o ritmo e conseguiu a primeira quebra do jogo no terceiro game. Curiosamente, foi a partir dali que o jogo de Djokovic desandou. Com quatro erros não forçados, ele cedeu a quebra no game seguinte e, depois disso, Federer explorou o momento de instabilidade do rival, que esbravejava consigo mesmo, com seu par de tênis e com seu camarote. O suíço conseguiu nova quebra, abriu 5/2. Federer teve o saque em 5/3 para fechar o set, mas também não teve sucesso. Djokovic, então, começou uma espetacular virada. Parou de errar, ganhou cinco games seguidos e fechou também o segundo set: 7/5.

Como na parcial anterior, o sérvio foi o primeiro a quebrar no terceiro set. Depois de escapar de três break points no segundo game, quebrou no terceiro game, cortesia de um backhand errado do adversário. Djokovic manteve a vantagem até o oitavo game, quando cometeu seguidos erros e cedeu a igualdade a Federer. Mas não era mesmo o dia do suíço. Com a chance de passar à frente, o número 2 do mundo cometeu quatro falhas não forçadas e perdeu seu game de serviço. O sérvio, então, não vacilou mais e selou a vitória no game seguinte.

Séries interrompidas

Campeão do ATP Finals, em dezembro do ano passado, e do ATP 250 de Doha, neste mês, Federer viu sua série de 15 vitórias acabar nesta quinta-feira, diante de Djokovic. Outra sequência que acabou foi a de três triunfos consecutivos de Federer sobre o sérvio. Curiosamente, a última vitória do atual número 3 do mundo havia sido no US Open do ano passado: também um Grand Slam e igualmente nas semifinais. Desde então, o suíço havia levado a melhor no Masters 1.000 de Xangai, no ATP 500 de Basileia e no ATP Finals.

veja também