MENU

Do inferno ao céu: São Paulo supera fiasco e assume a ponta do Brasileiro

Do inferno ao céu: São Paulo supera fiasco e assume a ponta do Brasileiro

Atualizado: Quinta-feira, 9 Junho de 2011 as 10:30

O futebol realmente surpreende quando você menos espera. No dia 12 de maio, o São Paulo, atônito em campo, foi derrotado pelo Avaí por 3 a 1, no estádio da Ressacada e viu o sonho de conquistar a Copa do Brasil pela primeira vez transformar-se em pesadelo. A crise se instalou, Paulo César Carpegiani não perdeu o emprego por muito pouco e a torcida chegou a fazer protesto no CT da Barra Funda. Para piorar, o zagueiro Alex Silva foi dispensado e jogadores importantíssimos, como os beques Miranda e Rhodolfo e os atacantes Fernandinho e Luis Fabiano, não conseguem sair do departamento médico.

Quatro semanas depois daquele jogo contra o Avaí, no entanto, o Tricolor renasceu. Com muitos garotos revelados na base de Cotia, o time ganhou corpo e, apesar do pouco tempo, Carpegiani conseguiu fazer o time crescer. Tanto que, com a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-MG em Sete Lagoas por 1 a 0, a equipe do Morumbi assumiu a liderança isolada do Campeonato Brasileiro com nove pontos, dois a mais que os rivias Palmeiras e Corinthians.

O que teria mudado em tão pouco tempos? Para o atacante Dagoberto, o time resolveu encarar a realidade e modificou radicalmente a sua postura.

- Estamos dando a resposta porque paramos de falar e estamos mostrando dentro de campo. Não adianta ficar dando desculpa. Contra o Atlético-MG, fizemos um bom jogo no primeiro tempo. Quando o resultado vem, é tudo uma maravilha. Mas temos de continuar com humildade, manter os pés no chão. Ainda estamos longe de conquistar alguma coisa – afirmou o camisa 25.

Xandão, Bruno Uvini e Luiz Eduardo abraçam Rogério Ceni após o jogo em Sete Lagoas. Tricolor reagiu após queda na Copa do Brasil e assumiu a ponta do Brasileirão  (Foto: Marcelo Prado / GLOBOESPORTE.COM)

  Já para o goleiro Rogério Ceni, os garotos que entraram no time têm papel fundamental no crescimento da equipe.

- Não é fácil substituir caras consagrados. Quando você tem um time jovem e desfigurado, o que faz a diferença é o coração e isso sobra para essa molecada que está jogando. Isso é muito legal, eu já tive a idade deles e sei o que é o desejo de ser titular e querer fazer história. Depois de uma eliminação sofrida e inaceitável como a que foi contra o Avaí, esses garotos são os responsáveis para fazerem o time crescer – lembrou o capitão são-paulino.

O técnico Paulo César Carpegiani, por sua vez, lembrou que os resultados positivos dão a tranquilidade necessária para o time seguir o seu trabalho de renovação.

- Estamos reformulando a equipe durante a temporada e essas vitórias nos dão tranquilidade e motivação para seguir esse caminho. Mas é bom saber que não está nada ganho, precisa crescer e melhorar muito mais – lembrou.          

veja também