MENU

Ídolos do Fla comemoram em grande estilo os 29 anos do título mundial

Ídolos do Fla comemoram em grande estilo os 29 anos do título mundial

Atualizado: Terça-feira, 14 Dezembro de 2010 as 1:47

O clima de nostalgia e emoção tomou conta da geração de ouro do Flamengo na última segunda-feira. Alguns jogadores campões do mundo em 1981 se encontraram em uma casa noturna do Rio de Janeiro e festejaram os 29 anos da maior conquista da história do clube.

Adílio, Andrade, Julio Cesar, Junior e Rondinelli estiveram presentes no evento, que lembrou a vitória inesquecível sobre o Liverpool, por 3 a 0, em Tóquio. O Maestro Junior exaltou o grupo daquela época.

- Isso tudo ainda é muito atual para nós. Foi uma grande conquista. Não foi a mais difícil, porque a Libertadores foi muito complicada, mas foi a mais significativa. Foi a vitória de um grupo unido, de um grupo profissional, e que conquistou muitas coisas por esse clube. Por isso, todo dia 13 de dezembro sempre vai ser lembrado. Tomara que venham mais títulos para outras datas também entrarem para a história - explicou Junior, ao site oficial do clube.

Um dos mais emocionados era o ex-volante Adílio. Para ele, a geração vitoriosa a qual ele pertenceu serve de exemplo para os mais jovens.

- Essas comemorações, essas homenagens, sempre me emocionam. Acho que serve até de motivação para os jogadores mais novos, de saberem como é gostoso você saber que fez do seu time o melhor do mundo. Para mim, a sensação foi única. Nós ficamos extasiados, só pensando em tudo o que aquilo representava - contou.

Campeão pelo Flamengo como jogador e treinador, Andrade também se pronunciou. Ele disse que a amizade entre os atletas daquele elenco permanece viva, apesar da distância e do tempo.

- Fico muito emocionado. Confesso que não esperava tudo isso. É muito bom ter esse carinho sempre. E como todos falaram aqui, o nosso grande trunfo foi a amizade. Somos todos amigos até hoje, estamos sempre juntos e, é claro, nada disso seria possível sem a força dessa Nação, dessa torcida maravilhosa, por quem a gente corria em dobro - disse Andrade.    

veja também