MENU

Dominador, Vettel vence na Itália e pode ser campeão já em Cingapura

Dominador, Vettel vence na Itália e pode ser campeão já em Cingapura

Atualizado: Domingo, 11 Setembro de 2011 as 10:52

Líder do campeonato e pole position. O cenário antes do início do GP da Itália parecia indicar que Sebastian Vettel não teria problemas para vencer a oitava corrida na temporada 2011. Só que o início da corrida parecia indicar problemas para ele. O alemão foi superado por Fernando Alonso na largada, mas acabou dando sorte com uma entrada precoce do safety car. Após a relargada, o atual campeão da Fórmula 1 fez uma bela ultrapassagem por fora sobre o espanhol e ganhou a desejada tranquilidade na ponta. Vettel triunfou mais uma vez, com muita tranquilidade, em Monza.

A oitava vitória deixou Vettel muito próximo do bicampeonato. Ele tem agora 284 pontos, com 112 de vantagem sobre Fernando Alonso, da Ferrari, terceiro colocado em Monza e vice-lider do Mundial, e 117 sobre Jenson Button, da McLaren, e Mark Webber, da RBR. O atual detentor do título da Fórmula 1 conquista a temporada 2011 por antecipação já no GP de Cingapura se vencer novamente e o espanhol chegar fora do pódio. O inglês e o australiano podem até chegar na terceira posição que não impedirão a conquista do alemão.

Atrás de Vettel, porém, Monza proporcionou uma corrida espetacular. Com a McLaren, Jenson Button chegou em segundo após superar Fernando Alonso após o segundo pit stop. O espanhol da Ferrari foi o terceiro, após resistir a uma forte pressão de Lewis Hamilton nas voltas fiinais. O campeão de 2008, aliás, travou uma disputa espetacular com Michael Schumacher durante boa parte da prova, com várias trocas de posição. O heptacampeão da Mercedes acabou na quinta posição.

Felipe Massa teve problemas no início, quando rodou após um toque com Mark Webber, mas foi o melhor brasileiro, em sexto. Entretanto, a festa verde e amarela ficou por conta do nono lugar de Bruno Senna, da Renault-Lotus. Com o resultado, o substituto de Nick Heidfeld na equipe anglo-francesa marcou seus primeiros dois pontos em sua carreira na Fórmula 1. Com problemas de velocidade em reta, Rubens Barrichello acabou apenas em 12º com a Williams.

A corrida

Com sol e calor de 30ºC, os carros alinharam no grid. Na largada, o pole Vettel dividiu a primeira curva com Hamilton e Alonso e o espanhol assumiu a primeira posição. Lá atrás, Liuzzi se empolgou no início de sua corrida de casa, errou, escapou e acabou colhendo o carro de Petrov, que já fazia a Variante del Rettifilo. A batida acabou tirando Nico Rosberg, que estava próximo, e atrasou também Barrichello, que ficou preso atrás do alemão. Senna conseguiu desviar.

O acidente provocou a entrada do safety car, que voltou aos boxes na quarta volta. Em segundo, Vettel resolveu atacar Alonso para recuperar a liderança. Na quinta, em uma manobra sensacional, o alemão superou o espanhol por fora na Curva del Biassono, uma das mais rápidas da pista. Mais atrás, Webber e Massa se tocavam na primeira chicane. O brasileiro rodou e perdeu muito tempo. O australiano teve o bico quebrado e acabou saindo da pista na Parabolica, abandonando a prova.

Com Vettel disparando na liderança, a sétima volta marcou o início da maior disputa da corrida. Schumacher, que fez uma belíssima largada e pulou para terceiro, começava a ser pressiondo por Hamilton. Impaciente, o inglês tentava a ultrapassagem nas Variantes del Rettifilo e na Ascari, mas o heptacampeão defendia exemplarmente. Com isso, Button, o quinto, começou a se aproximar.

Na 13ª volta, Hamilton finalmente conseguiu passar Schumacher na primeira chicane. Só que o alemão deu o troco após a curva Biassono. E Button chegou na briga. Três voltas depois, o inglês, campeão da Fórmula 1 em 2009, passou os dois rivais, que continuavam a travar uma disputa acirrada, agora pela terceira posição. Em primeiro, Vettel já tinha perto dos dez segundos de frente.

A primeira rodada de pit stops começou na 16ª volta, quando Schumacher resolveu entrar nos boxes. Ele foi seguido por Button, na 18ª, e Hamilton, na 19ª. O alemão conseguiu se manter à frente do rival, enquanto que o companheiro da McLaren ficava tranquilo em terceiro e partia para cima de Alonso, o segundo. Alonso e Vettel fizeram suas paradas na 20ª e na 21ª, respectivamente.

Ainda atrás de Schumacher, Hamilton começou a reclamar pelo rádio de uma suposta mudança de direção do rival. O alemão foi avisado por Ross Brawn para tomar cuidado, mas não desistia da defesa de posição. Então, na 28ª volta, o inglês finalmente conseguiu concretizar a manobra, por fora, na freada para a Variante Ascari, antes da reta oposta. Mais à frente, Alonso e Button começavam a travar uma briga pela segunda posição na corrida.

Button fez sua última parada na 34ª volta, seguido por Alonso na seguinte. Com pneus médios, o inglês voltou colado no espanhol, que sofria com o aquecimento do composto mais duro. O inglês conseguiu a ultrapassagem na 36ª, entre as Variantes del Rettifilo e della Roggia. Na primeira posição, Vettel mantinha a tranquilidade, mais de 15 segundos à frente dos dois.

Após o atraso da largada, Massa se mantinha em sexto, longe de ter uma chance de atacar Schumacher, o quinto. Mais atrás, Bruno Senna vinha escalando o pelotão para tentar marcar pontos pela primeira vez na Fórmula 1. Após uma série de abandonos, o brasileiro fez três pit stops e mantinha a décima posição. Após uma disputa ferrenha por várias voltas com Buemi, ele subiu para nono na 47ª, na freada para a Variante del Rettifilo.   Fonte - Globo Esporte

veja também