MENU

Dorival Júnior acredita em Campeonato Mineiro equilibrado

Dorival Júnior acredita em Campeonato Mineiro equilibrado

Atualizado: Segunda-feira, 10 Janeiro de 2011 as 8:34

O Campeonato Mineiro começa no dia 29 de janeiro com os jogos América x Uberaba e Tupi x Villa Nova. Mas desde já os técnicos dos 12 times estão fazendo seus estudos e projeções para a disputa. Dorival Júnior não é diferente. O comandante atleticano, porém, foge do lugar comum, e diz que Atlético e Cruzeiro não são favoritos ao título. Enquanto toda a imprensa aposta suas fichas nos dois clubes e no América, que este ano volta à elite do futebol brasileiro, o técnico do Galo prefere um discurso mais cauteloso.

- O Campeonato Mineiro não ficará entre Cruzeiro, Atlético e América. Podem ter certeza. Sempre acontecem duas ou três surpresas e isso serve como preventivo para as equipes que estejam sendo apontadas, teoricamente falando, como favoritas. Até porque este favoritismo é relativo e nós já tivemos surpresa aqui dentro do Campeonato Mineiro mesmo alguns anos atrás.

Para Dorival Júnior, o Mineiro 2011 tem uma série de fatores que vão deixar o campeonato mais forte e disputado. As contratações feitas pelo Atlético-MG fazem do Galo um time forte, desde que o time consiga encaixar suas peças, segundo o treinador.

- Nós não podemos nos esquecer de que estaremos enfrentando o vice-campeão brasileiro, que tem uma equipe montada e formada, com uma estrutura já de alguns anos, que vem desde 2007 e vem sendo mantida e fortalecida a cada ano. Estaremos enfrentando uma equipe que subiu da Série B pra Série A com méritos, montando um belo elenco, que foi muito regular ao longo da competição. Estaremos enfrentando algumas equipes que aparecem repentinamente, também porque iniciaram uma temporada antecipadamente e com certeza virão fortes. Então eu não vejo favoritismo nem para Atlético nem para Cruzeiro maior do que para qualquer outra equipe. Contratações foram importantes, agora vamos ver se existirá um encaixe rápido dentro de campo. Isto tudo ainda é uma incógnita e nós temos que trabalhar contra esse tempo.

Por: Marco Antônio Astoni

veja também