MENU

Dorival Júnior dispara: 'A jogada do segundo gol do Iape-MA foi grotesca

Dorival Júnior dispara: 'A jogada do segundo gol do Iape-MA foi grotesca

Atualizado: Quinta-feira, 24 Fevereiro de 2011 as 9:37

Ao contrário do que a maioria dos torcedores e jogadores do Atlético-MG pensava, o Iape-MA vai jogar em Minas Gerais, provavelmente na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. O caçula da Copa do Brasil deu trabalho ao experiente time de Dorival Júnior, que só conseguiu a vitória por 3 a 2 já na parte final do jogo.

Apesar de afirmar que o adversário foi bem e que seu time não esteve em uma boa jornada, o técnico Dorival Júnior acabou por eleger o trio de arbitragem como o grande vilão do alvinegro. A reclamação é procedente, já que em um lance muito confuso, em que auxiliar e árbitro se complicaram, um gol dos maranhenses foi validado.     - A arbitragem teve participação direta no lance, e apenas questiono este posicionamento da arbitragem. Não fico aqui questionando se ele errou na marcação de um impedimento ou de uma falta. Mas a jogada do segundo gol do Iape foi grotesca, porque se o auxiliar levanta a bandeira e o árbitro apita, o que mais precisa acontecer para um lance ser paralisado? Não entendo, então, apenas isso que questionamos.

Apesar do erro, Dorival ressalta a boa partida dos maranhenses e rechaça que seu time tenha menosprezado o adversário.

- Acho que passava na cabeça de muita gente (eliminar o jogo de volta), mas nós sabíamos que seria um jogo complicado, difícil e muito disputado. As equipes se preparam muito para essas competições. Mas não temos que reclamar não. O adversário foi valente, brioso e acima de tudo muito leal. Acho que foi um teste importante e temos que ter consciência de que esse tipo de campeonato é mais do que complicado, e todo atenção é pouca para que façamos uma boa participação.

O treinador atleticano também lembrou um princípio de discussão que teve no intervalo da partida com o folclórico presidente do Iape, o pequenino Pereirinha.

- Tive autorização para entrar em campo. A arbitragem me deu esta autorização. Apenas fui falar pra ele do lance (que resultou no segundo gol do Iape). De repente, surgiu a figura do nosso presidente achando que eu tinha ido fazer pressão na arbitragem. E com toda educação, entre aspas, que ele apresentou naquele momento. Então, não tenho muito que falar. Não sei nem como ele entrou em campo.    

veja também