MENU

Dorival orgulhoso dos seus meninos: 'É a contribuição do clube ao futebol'

Dorival orgulhoso dos seus meninos: 'É a contribuição do clube ao futebol'

Atualizado: Quarta-feira, 11 Agosto de 2010 as 7:48

Os garotos Neymar e Paulo Henrique Ganso, do Santos, encantaram com a camisa da Seleção Brasileira. Escalados como titulares por Mano Menezes no amistoso contra os Estados Unidos, na última terça-feira, em Nova Jersey, os dois arrancaram aplausos de torcedores, da crítica e deixaram Dorival Júnior orgulhoso. O Brasil venceu por 2 a 0, gols de Neymar e Alexandre Pato.

Não só os dois aliás. Para o treinador do Peixe, a renovação comandada por Mano na Seleção Brasileira tem muita influência do que o Alvinegro Praiano apresentou no primeiro semestre. Com Neymar, Ganso, Robinho e André (que entrou no segundo tempo do jogo contra os Estados Unidos), o Santos conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil jogando para frente, marcando muitos gols.

No jogo contra os norte-americanos, Mano Menezes não inventou e armou a equipe canarinho em torno do trio santista. Na avaliação de Dorival, a formação da Seleção foi idêntica à do Santos, com Robinho e Neymar abertos e invertendo posições, Ganso ditando o ritmo. Mudança só no comando do ataque: em vez de André, que ficou no banco, Alexandre Pato, do Milan.

- Estou bastante satisfeito. Pudemos perceber que o trabalho feito no Santos está dando bons resultados. É a contribuição do clube para o futebol do País. Vimos um pouco do que o Santos tem feito no decorrer deste ano - afirmou o treinador.

Dorival diz que se divertiu vendo jogo e repetiu algo que já havia dito depois que o Peixe conquistou a Copa do Brasil, quarta-feira passada, diante do Vitória, no Barradão, em Salvador.

- Deu prazer ver o time jogar. Mostramos mais uma vez que é possível alcançar resultados com um futebol vistoso.

Falando especificamente das atuações de Neymar e Ganso, considerados os melhores em campo em Nova Jersey, Dorival disse que o atacante voltou a jogar como no primeiro semestre, antes da parada para a Copa do Mundo. Já sobre o meia, o treinador afirmou que as pessoas que ficaram impressionadas ainda não viram nada.

- O Neymar jogou com o ímpeto e a agressividade que estamos acostumandos, indo para cima, fazendo a diferença. Já o Paulo não está na sua melhor condição. Está voltando a jogar, depois da sua parada (ele passou por cirurgia no joelho direito durante a Copa do Mundo). Ainda está buscando seu ritmo. Vai crescer muito.

Por Adilson Barros Santos, SP

veja também