MENU

Doze brasileiros entre 50 piores contratações na Alemanha

Doze brasileiros entre 50 piores contratações na Alemanha

Atualizado: Sexta-feira, 12 Novembro de 2010 as 8:42

Doze jogadores brasileiros foram eleitos pelo jornal “Bild” entre as 50 piores contratações da história do futebol alemão. A publicação, divulgada nesta quinta-feira, tem nomes famosos para o torcedor, como os vascaínos Carlos Alberto, ex-Werder Bremen, e Zé Roberto, ex-Schalke 04, o santista Marquinhos, ex-Bayer Leverkusen, e o atleticano Réver, ex-Wolfsburg. O meia Thiago Neves e o argentino Juan Pablo Sorín, ambos ex-Hamburgo, também estão na lista.

Entre os europeus, os destaques negativos estão no Bayern de Munique: são o francês Jean-Pierre Papin, eleito o melhor do continente em 1991, e o alemão Lucas Podolski, que joga atualmente no Colônia.

Confira a situação dos brasileiros:

Carlos Alberto (Werder Bremen) – Custou € 7,8 milhões (atuais R$ 18,3 milhões) em 2007, mas teve problemas de indisciplina e acabou emprestado ao Vasco.

Thiago Neves (Hamburgo) – Contratado para ser o sucessor de Van der Vaart por € 7,5 milhões (atuais R$ 17,6 milhões) em 2008, só esteve presente em seis jogos. Foi emprestado ao Fluminense e hoje defende o Al-Hilal.

Marquinhos (Bayer Leverkusen) – O meia do Santos não fez um jogo sequer pelo time principal do Rubro-Negro. Custou € 4,5 milhões (atuais R$ 10,5 milhões) em 2000.

Zezé (Colônia) – O ex-jogador do Madureira, contratado após brilhar em uma excursão pela Europa, voltou ao Brasil por não se adaptar ao clima. Fez cinco jogos e não marcou.

Breno (Bayern de Munique) – O ex-zagueiro do São Paulo era apontado como um jogador de grande futuro, mas não rendeu o esperavo e chegou até ser emprestado ao modesto Nuremberg. Custou € 12 milhões (atuais R$ 28,2 milhões).

Alex Alves (Hertha Berlin) – Contratado em 2000 junto ao Cruzeiro em uma das transferências mais caras da Bundesliga, colecionou polêmicas.

Didi (Stuttgart) – Revelado pelo Cruzeiro, jogou apenas 38 minutos em dois jogos em 1999. Não vingou.

Arilson (Kaiserslautern) – Dispensado após seis meses de clube em 1996, esteve apenas em dez partidas na Bundesliga.

Zé Roberto (Schalke) – Custou € 3 milhões (atuais R$ 7 milhões) em 2008, mas não se adaptou ao país e ainda se envolveu com polêmicas. Reforçou o Vasco no meio do ano.

Bernardo (Bayern de Munique) – O ex-jogador do São Paulo foi outro a decepcionar. Fez somente quatro partidas em 1991.

Mazinho (Bayern de Munique) – Vindo do Bragantino, o atacante anotou 11 gols em quatro temporadas. Retornou ao Brasil em 1995.

Réver (Wolfsburg) – Saiu do Grêmio por € 5 milhões (atuais R$ 11,7 milhões), mas teve seis meses para esquecer. Foi vendido ao Atlético-MG.

Luizão (Hertha Berlin) – Chegou ao clube como pentacampeão mundial, mas não teve boas atuações e anotou apenas quatro gols em sua passagem. Reforçou o Botafogo em 2004.

veja também