MENU

Dunga elogia maturidade da seleção contra "pancadaria" de marfinenses

Dunga elogia maturidade da seleção contra "pancadaria" de marfinenses

Atualizado: Segunda-feira, 21 Junho de 2010 as 7:28

O técnico Dunga comemorou a evolução da seleção brasileira na Copa do Mundo na vitória por 3 a 1 sobre a Costa do Marfim neste domingo e elogiou a postura de sua equipe em relação ao jogo duro dos adversários africanos no Soccer City.

Na partida, apesar de a única expulsão ter sido de um brasileiro (Kaká), os marfinenses abusaram das entradas violentas. Em uma delas, na metade do segundo tempo, Tioté tirou Elano de campo. Atingido, o meio-campista brasileiro deixou o gramado chorando, amparado por membros da comissão técnica.

"A gente sempre fala para o grupo. Precisamos começar com 11 e terminar com 11. Eles passaram por uma prova dura hoje, mostraram muita maturidade, porque apanharam do início ao fim e não revidaram. É o que peço para eles: para jogarem firme, mas jogarem futebol", afirmou o treinador em entrevista coletiva após a partida deste domingo.

Dunga ainda criticou a atuação do trio de arbitragem, liderado pelo francês Stephane Lannoy. O juiz expulsou Kaká por encontrão sem bola com o marfinense Keita, mas não usou o mesmo rigor com os africanos, na avaliação do treinador.

"É complicado, foi um jogo atlético, de força e muitas faltas. Todos nós que gostamos de futebol esperamos por um espetáculo bom. Mas se a pessoa que tem que controlar não sabe o que é futebol e o que não é futebol, fica difícil. As pessoas pedem tanto o futebol-arte, mas o árbitro deixa as coisas passarem como hoje", declarou.

"A expulsão (do Kaká) foi injusta. É a primeira vez que o jogador que tenta jogar acaba premiado assim. No lance do primeiro amarelo, ele levou a falta e foi punido", disse.

O Brasil volta a campo pela Copa do Mundo na próxima sexta-feira, quando enfrenta Portugal na cidade de Durban. Classificado com antecipação no grupo G, o time levará à terceira rodada da chave a missão de confirmar a primeira colocação.   Alexandre Sinato, Bruno Freitas e Mauricio Stycer Em Johanesburgo (África do Sul)

veja também