MENU

Ecomotion Pro 2008 surpreende equipes com visuais deslumbrantes em lugares remotos

Ecomotion Pro 2008 surpreende equipes com visuais deslumbrantes em lugares remotos

Atualizado: Sexta-feira, 7 Novembro de 2008 as 12

O contato com uma natureza peculiar, apenas encontrada em pontos estratégicos da região nordeste do Brasil, e seu calor característico, foram determinantes para os 240 participantes do Ecomotion Pro 2008, o Campeonato Mundial de Corrida de Aventura (AR World Championship). O percurso em locais pouco explorados pelo homem desde a largada, na tarde do último domingo, dia 2 de novembro, guardou surpresas ora agradáveis, ora nem tanto, para as 32 equipes estrangeiras e 28 nacionais que participam da maior prova de corrida de aventura já realizada em terras brasileiras: 520 km no Ceará, Piauí e Maranhão.

Após mais de 400 km, a prova está perto de conhecer seu vencedor e um pelotão de frente já se formou. Quem lidera é a equipe OrionHealth (NZL), seguida pelos tricampeões mundiais do Team Nike (EUA), Team Sole (EUA) e Quechua (FRA). Os melhores brasileiros são os atletas da Oskalunga Sundown (melhores também em 2007), e os paulistas da Quasar Lontra, única equipe nacional a vencer uma edição do Ecomotion, em 2004. Eles estão logo atrás dos três primeiros.

"Foi muito importante termos pegado o PC Bônus (que diminui pela metade o número de horas de sono a cumprir). Estamos remando muito bem e aproveitamos de um erro do Team Nike. Está sendo uma prova muito dura e muito bonita, uma maravilha", Wayne Oxenham, capitão da OrionHealth.

Cada time carrega um SPOT, um localizador pessoal que permite o acompanhamento em tempo real do posicionamento das equipes no site www.ecomotion.com.br.    

A largada foi dada de forma inovadora. Da entrada dos belíssimos Lençóis Maranhenses, em Paulino Neves, no Maranhão, os competidores se posicionaram estrategicamente e formaram a palavra Ecomotion na areia. Sob o sol da tarde, partiram para uma elogiada perna de 28 km de trekking, totalmente em dunas, até Tutóia.

"As dunas são incríveis! O visual dos rios também é legal, mas nunca vi coisa como no trekking, certamente não há outro lugar como aquele", elogia o venezuelano Rômulo Cobos, da Team IND-CANTV.

A segunda parte do Ecomotion Pro 2008 manteve o padrão de beleza, mas aumentou muito a dificuldade em relação à primeira. De Tutóia, as equipes partiram para um longo trecho de 64 km de canoagem no Delta do Parnaíba, o único das Américas, formado numa ramificação do Rio Parnaíba em cinco outros menores: um quebra-cabeça com muitas ilhas e ilhotas.

"Apesar de ser um lugar lindo, você não sabe como estou feliz de sair de dentro deste rio", brincou o neozelandês Brent Edwards, da OrionHealth.

No trecho apelidado de 'Caldeirão Ecomotion', com longos 100 km de mountain bike ligando Piauí e Ceará, no meio da caatinga, os participantes conheceram o verdadeiro calor do sertão nordestino: 49ºC.

As equipes também sofreram ao atravessar a remo o Delta do Parnaíba sob influência de fortes ventos e correntezas. Os trechos de canoagem e técnicas verticais, este realizado na serra de Viçosa do Ceará, têm sido apontados como os mais difíceis e importantes para as equipes. É onde as ultrapassagens têm ocorrido.

"Fomos bem na navegação, mas remar com o vento contra a noite inteira atrapalhou bastante e perdemos muito tempo. Depois ainda tivemos que superar um abismo imenso no vertical, deu muito medo. Agora vamos para cima deles", diz Camila Nicolau, da Oskalunga Sundown.

O pelotão de frente só aguarda a abertura do 'dark zone' de Camocim (criado por segurança para evitar os momentos de vento muito forte) para partirem em embarcações à vela, típicas da região, rumo à chegada, em Jericoacoara, no Ceará. 

"É preciso que os atletas saibam usar com sabedoria a influência das marés e também os ventos nos trechos de canoagem e vela", indica Tiago Valois, diretor técnico do Ecomotion Pro 2008.

O Ecomotion/Pro 2008 tem o patrocínio de Petrobras e Peugeot e os apoios de Natura, Timberland, Spot, Go Outside, Governo do Ceará, Governo do Piauí, Governo do Maranhão, Ministério do Turismo e Sebrae.

Mais informações:

www.ecomotion.com.br

veja também