MENU

Elano vê exagero em críticas e não tem certeza se elas partem da torcida

Elano vê exagero em críticas e não tem certeza se elas partem da torcida

Atualizado: Quarta-feira, 23 Fevereiro de 2011 as 2:11

O meia Elano é uma autoridade quando o assunto é Santos. Sobretudo quando se fala em crise na Vila Belmiro. O meia foi contratado pelo clube, pela primeira vez, em 2000. O Peixe vivia uma fase extremamente conturbada. Não conquistava título de expressão havia 16 anos. A torcida invadia o CT Rei Pelé para correr atrás de jogadores. No estádio alvinegro, as faixas eram colocadas de cabeça para baixo. Por isso, o jogador não se mostra nem um pouco incomodado com o momento de instabilidade vivido pela equipe atualmente.

Após a derrota por 3 a 1 para o Corinthians, o técnico Adilson Batista passou a ser o alvo preferencial dos críticos. Os mais exaltados pedem a demissão do treinador. Para Elano, essas reações são totalmente exageradas. Ele lembra que o time perdeu apenas um dos dez jogos que disputou neste ano. Aliás, o meia tem dúvidas se os ataques ao treinador são mesmo desferidos por torcedores ou se há algo por trás, com conotação política, talvez.

- Conheço o Santos há muito tempo. Sei como os torcedores pensam. A cobrança aqui é sempre muito grande. Quando não há vitória, muita coisa é colocada. Agora, será que é só coisa do torcedor? A gente fica pensando e não tem certeza se é só da torcida.

Se a pressão não vem das arquibancadas, vem de onde? Elano se esquivou dessa pergunta.

- Eu disse que não tenho certeza. Se é algo de motivação política? Não sei. No futebol, nós nunca sabemos direito o que está acontecendo. Por isso, não adianta eu falar de torcida.

Sobre o trabalho de Adilson Batista, Elano afirma só ter boas referências a dar. - Ele é um treinador que joga aberto com seus jogadores. Tem seu estilo de jogo e cabe a nós jogadores nos adaptarmos a ele. Agora, o Adilson é experiente e está acostumado a lidar com essas situações. Ele está tranquilo.    

veja também