MENU

'É ele quem manda', diz Dagoberto após pedir desculpas para Carpegiani

'É ele quem manda', diz Dagoberto após pedir desculpas para Carpegiani

Atualizado: Sábado, 5 Fevereiro de 2011 as 9:41

Assustado com a repercussão que o caso tomou, Dagoberto concedeu entrevista coletiva nesta tarde e pediu desculpas ao técnico Paulo César Carpegiani. O camisa 25 classificou a discussão que teve com o treinador do São Paulo como “incidente de jogo” e disse que seu pensamento continua voltado apenas para fazer a equipe crescer de rendimento no Campeonato Paulista.

- Sei a hierarquia que existe aqui no clube. Sempre respeitei e respeito o Paulo, é um cara que sempre me valorizou, me jogou para cima. É ele quem manda. Como o jogo estava difícil, é normal ficar de cabeça quente. Quando isso acontece, você fala alto, mas não significa que esteja faltando com o respeito. Mas, se o Paulo se sentiu desrespeitado, faço questão de pedir desculpas. Para mim, foi algo normal, achei que tivesse morrido dentro de campo. Discussões são normais durante a partida, acontecem em todos os lugares.– afirmou o camisa 25.

Dagoberto explicou a discussão que teve com o treinador do Tricolor.

- Eu estava marcando em um lance pela direita e fiz uma falta. O Paulo estava falando comigo e eu não estava entendendo. Olhei para trás e falei isso. Depois, no vestiário, houve uma conversa com ele e com o Milton (Cruz, auxiliar), mas ele não me deixou falar. Hoje mesmo vou fazer questão de conversar com ele para esclarecer tudo. Quero passar uma borracha em tudo e falar apenas de coisas boas, da vitória, do gol do Rivaldo, do gol do Rogério – ressaltou.

O camisa 25 brincou ao falar sobre o fato de ter sido xingado de bobalhão pelo treinador são-paulino.

- O xingamento foi gentil até. Coisa mínima. Não levo em consideração – ressaltou.

Para concluir, o atacante não teme que possa deixar o clube do Morumbi pelo incidente ocorrido na noite da última quinta-feira.

- Não temo nada. Estou firme e forte em meu objetivo. Falar que não estou me dedicando ao máximo é mentira e vou sempre honrar a camisa do São Paulo - concluiu.

veja também